sábado, 18 de junho de 2016

Bateau Lavoir em Montmartre


Foto: Miriam ATG 
Localizada na Place Émile Goudeau, no bairro de Montmartre, o Bateau Lavoir foi construído em madeira e tijolo, sua fachada em frente à praça corresponde ao segundo andar da parte de trás que dá na rue Garreau, por causa do desnível do terreno.
Foi uma fábrica de piano antes de tornar-se um ateliê improvisado, era um lugar pobre, muito frio no inverno e muito quente no verão, foi ocupado por uma maioria de jovens estrangeiros nos seus vinte anos, sem dinheiro… 
Rapidamente, o local passou a ser o ponto de encontro de pintores, escritores, atores e marchand de artes. 
Pablo Picasso se instalou no Bateau Lavoir em 1904, quando estava no seu período rosa, mas foi com sua famosa obra cubista "Les Demoiselles d'Avignon" que ele revolucionou a pintura, em 1907.
Entre as muitas pessoas que freqüentaram o local: Paul Gauguin, Amedeo Modigliani, Kees van Dongen, Henri Matisse, Georges Braque, Fernand Léger, André Derain, Raoul Dufy, Utrillo, Juan Gris, Max Jacob, Jean Metzinger Louis Marcoussis, Guillaume Apollinaire, Edmond-Marie Poullain, Alfred Jarry, Jean Cocteau, Raymond Radiguet, Gertrude Stein, Charles Dullin, Harry Baur, Ambroise Vollard, Daniel-Henry Kahnweiler, Berthe Weill, Jacques Gaston Emile Vaillant, Robert Tatin, Maurícias Denis, Endre Rozsda, Virginia Tentindo, Ksenia Milicevic, Pierre Mac Orlan, Marie Laurencin, Gen Paul, Otto Freundlich, Georges Guyot, etc.
Em 1969, o Bateau Lavoir foi tombado monumento histórico pelo escritor e Ministro da Cultura, André Malraux.
O local foi destruído pelo fogo em 1970, mais oito anos mais tarde, foi reconstruído em concreto, oferecendo 25 ateliês aos jovens artistas. 
Foto: Miriam ATG 

Nenhum comentário:

Exposição NAPOLEÃO - 200 anos da morte de Napoleão

Foto: Miriam Girardot Por mais admirado e polêmico, Napoleão Bonaparte é uma figura complexa cuja vida oscila entre heroísmo e tragédia, vit...