Sempre tive uma grande paixão pelas viagens, em descobrir lugares novos, pessoas e costumes diferentes…


Ao longo dos últimos vinte anos viajei pelos cinco continentes, totalizando 36 países.


Foi viajando que encontrei a minha vocação. Me tornei guia de turismo no Rio de Janeiro, onde estudei e obtive a credencial nas categorias: regional, nacional e internacional pela Embratur.


Em 2000, me casei e acabei fixando residência em Paris. Aqui fiz vários cursos como História da Arte na Escola do Louvre, História da Arte Renascentista na Escola Superior de Artes Aplicadas Duperré, além de outros cursos livres sobre o patrimônio artístico de Paris: arquitetura, pintura, escultura, jardins, etc.


Sou oficialmente Guia de Turismo em Paris com carteira profissional emitida pelo Ministério do Turismo e da Cultura da França.


Assim com o olhar de uma viajante e de uma profissional da área, tenho oferecido meus serviços de acompanhamento, organização e consultoria para turistas brasileiros em Paris.


Bienvenue à Paris !


Miriam Tanno Girardot


quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

Bicicletas da Ofo em Paris

Foto: Miriam ATG
Quem já viu essas bicicletas amarelas pela ruas de Paris ?

O interessante é que elas ficam largadas nas ruas, diferentes das vélibs - as bicicletas para locação da Prefeitura de Paris.

Na França, Paris é a primeira cidade onde essas bicicletas da Ofo chegaram, no inicio de dezembro, devendo ser implantadas nas cinco principais cidades francesas.

A startup Ofo foi lançada em 2014 por dois alunos de Pequim e já estão presentes em cerca de 200 cidades, com uma frota global de 10 milhões de bicicletas. 

Elas pesam 15kg e são mais leves que as concorrentes, que pesam ceca de 20kg. 

Por enquanto, o uso das bicicletas são gratuitas neste mês de dezembro. 

A Ofo não fixou os preços na França, mas devera custar 0,50 € por meia hora de pedalada, o mesmo preço da concorrente de Hong Kong, a Gobee.bike.

Para usá-la, basta baixar o aplicativo no seu smartphone através do Apple Store ou Google play. 

Depois escanear o código QR para destravar a bicicleta e pronto para passear !


A aplicação permite geolocalizar uma bike, que pode ser deixada em qualquer lugar sobre uma calçada, desde que se respeite o espaço publico, bastando travar o dispositivo. 

Foto: Miriam ATG 

quarta-feira, 27 de dezembro de 2017

No dia 31 de dezembro 2017 na Champs Elysées


No dia 31 de dezembro de 2017, à partir das 23:30, uma projeção de luz e som sobre o Arco do Triunfo.

O tema é a vida parisiense, que promete ser muito lúdica.

Encerramento com fogos de artifício !

Lembrando que é proibido circular com garrafas e copos de vidro na região da Champs Elysées, o Trocadéro e o Campo de Marte, das 20:00 às 5:00 da madrugada.

A partir das 17:00, o transporte público será gratuito até o meio-dia do dia 1° de janeiro 2018. 


sábado, 9 de dezembro de 2017

Reedição da Competição de velocípedes Paris-Versalhes


A 1a. competição da Paris-Versalhes aconteceu no dia 08 de dezembro de 1867, assim, para comemorar os 150 anos da primeira competição de ciclismo organizada no mundo, um grupo de entusiastas de bicicletas antigas, desejam repetir o evento neste domingo, dia 10 de dezembro 2017, com autênticas velocípedes dos anos 1860.

Ciclistas vindos de varias regiões da França, Canadá, Reino Unido, Bélgica, Alemanha e Japão, com suas bicicletas de suas próprias coleções e vestidos em costumes da época.

Em 1867, apesar do trio intenso, cerca de 150 velocipédistas estão inscritos : personalidades da alta sociedade, aristocratas, deputados, jornalistas, artistas renomados, em sua maioria membros do Jockey Club, mais alguns eram modestos mecânicos. Ignora-se quem foram os primeiros vencedores que percorreram os 17 km em menos de 1 hora.

Neste domingo, os participantes se apresentarão às 8:00 no Rond-Point do Champs Elysées, sendo que a partida será às 9:00 na frente do Grand Palais, avenida Winston Churchill.

O percurso: 8ème e 16ème arrondissement, depois Bologne-Billancourt, Sèvres, Chaville, Viroflay e Versalhes.


sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Os funerais das celebridades em Paris


Desde a 4a.feira de manhã, quando foi anunciada o falecimento do cantor francês Johnny Hallyday, ele é o assunto preferido dos canais de televisão. 
Neste sábado, dia 09 de dezembro, o cantor não teve uma homenagem nacional, nem obséquio nacional, nem decreto de luto nacional, apenas uma homenagem popular: passagem pela Champs Elysées acompanhado de cerca de 700 motoqueiros, além da multidão esperada de 500 mil pessoas, missa na Igreja de La Madeleine, uma mensagem na Torre Eiffel durante todo o final de semana.
Estimado em mais de 1 milhão de fãs se concentraram na avenida Champs Elysées, Place de la Concorde, Rue Royale e Place de la Madeleine.
Muitas pessoas vindas de várias regiões da França e mesmo de países vizinhos. Alguns chegaram na véspera da cerimônia e passaram a noite na rua, mesmo com a temperatura -2°C.

Foto do tv5monde.fr 
Edith Piaf que foi uma grande cantora francesa que morreu em 1963, que a igreja católica se recusou a realizar uma cerimônia religiosa por considerá-la uma mulher que quebrou todas as regras dos bons costumes morais da época.   
O cortejo que saiu da casa dela até o Cemitério Père Lachaise, foi acompanhada por mais de 500 mil pessoas.


O nosso imperador D. Pedro II, que viveu os dois últimos anos exilado em Paris, recebeu um funeral com as pompas de um chefe de Estado em pleno poder, mesmo não sendo mais um monarca.
A cerimônia funeral foi realizada na Igreja de La Madeleine, em 09 de dezembro de 1891, com a presença de François II, antigo rei das Duas Sicílias, Isabelle II, antiga rainha da Espanha, o Conde de Paris Philippe d'Orléans, além de outros membros das famílias reais européias, um general representando o presidente francês,  senadores e deputados, diplomatas, representantes dos governos dos Estados Unidos e da Europa, assim como de países mais distantes como o Império Otomano, a China, o Japão e a Pérsia…
Depois da cerimônia religiosa na Igreja de LaMadeleine, seu caixão foi transportado até a Gare d'Orléans (atual Gare d'Austerlitz), para ser translado até Lisboa, onde foi colocado na Igreja de São Vicente de Fora, no mausoléu da Dinastia Bragança. Haviam mais de 300 mil pessoas no cortejo. 

Fotodo site L'Express.fr
Mas nenhum outro francês recebeu todas as honras do Estado e do povo francês como o escritor, dramaturgo, ensaísta, deputado, ativista político engajado pelos direitos humanos, Victor Hugo, em 1885. 

Viveu no exílio por não concordar com a política de Napoleão III, foi contra a pena de morte e retornou à França somente depois que a liberdade foi instaurada no país. 
O seu caixão foi velado embaixo do Arco do Triunfo durante 36 horas. O cortejo até o Panteão (onde se os grandes homens franceses repousam) foi seguido por mais de 2 milhões de pessoas e 2 mil delegações, o trajeto durou 18 horas !



sábado, 2 de dezembro de 2017

Exposição sobre Edgar Degas e Paul Valéry no Museu d'Orsay


Por ocasião do centenário da morte de Edgar Degas (1834-1917), o Museu d'Orsay com uma exposição cujo tópico é o trabalho desconhecido do escritor, poeta e pensador Paul Valéry (1871- 1945).

A amizade de mais de vinte anos de Degas e Valéry, de fato, deu origem a um texto publicado pela editora Vollard em 1937, Degas Danse Dessin - Degas Dança Desenhos. Ao mesmo tempo íntimo e universal, oferece uma evocação poética e fragmentária da personalidade do pintor e da sua arte, e como meditação sobre a criação.

Na exposição, documentos figurativos e documentos de arquivo mostram esses homens e sua sociabilidade. Os numerosos desenhos do pintor e dos famosos cadernos do poeta mostram a importância dessas produções que foram para um e para o outro,  o cadinho de suas artes.

Os principais temas explorados nessa exposição são evocados pela combinação de trechos do texto de Valéry com obras gráficas, pinturas e esculturas de Degas.

Este eco entre texto e imagens nos convida a apreender a prática de desenho do artista, depois seu apego ao mundo da dança e equitação, que Valéry liga para a mesma pesquisa da linha e do movimento.

Exposição Degas Danse Dessin - Hommage à Edgar Degas avec Paul Valéry

Local: Museu d'Orsay 

Datas: 28 de novembro 2017 ao 25 de fevereiro 2018 

Ingresso: 12 €



sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Está em Paris e precisa comprar uma mala ?

Foto tirada em uma estação de metrô - Miriam ATG
Eu sempre compro na Rayon d'Or que é uma rede de lojas especializadas em malas de todos os tamanhos, bolsas, mochilas e acessórios das melhores marcas (Samsonite, Delsey, Kipling, Eastpak, Herschel…) à preços moderados e sempre tem promoções. 

Na hora de comprar uma mala leve em consideração a marca. Enquanto que marcas pouco conhecidas são sempre substituídas por uma mala inferior àquela que foi avariada, as de grandes marcas são facilmente substituídas pelas companhias aéreas.

As malas possuem garantia, dependendo da marca diferencia o tempo de garantia, assim como algumas marcas a garantia é internacional.

Foto tirada de uma estação de metrô - Miriam ATG
A Rayon d'Or tem 8 lojas em Paris, veja qual é a mais próxima do seu hotel.

CHÂTELET
85, rue Rambuteau, 1ème
De 2a.feira a sábado das 10:00 às 19:30 
Aberto alguns domingos - verificar no site
Metrô: Châtelet - Les Halles

RÉPUBLIQUE
178, rue du Temple, 3ème
De 2a.feira a sábado das 10:00 às 19:30 
Metrô: Temple ou République

MONTPARNASSE
116, rue de Rennes, 6ème
De 2a.feira a sábado das 10:00 às 19:30 
Aberto alguns domingos - verificar no site
Metrô: Saint-Placide, Rennes et Montparnasse Bienvenüe

SAINT-LAZARE
93, rue Saint-Lazare, 9ème
De 2a.feira a sábado das 10:00 às 19:30 
Aberto alguns domingos - verificar no site 
Metrô: Saint-Lazare

GARE DE L'EST
81, boulevard de Strasbourg, 10ème
De 2a.feira a sábado das 9:30 às 19:30 
Metrô: Gare de l'Est

GARE DU NORD
7, boulevard de Denain, 10ème
De 2a.feira a sábado das 9:30 às 19:30 
Metrô: Gare du Nord

ALESIA
72 avenue du Général Leclerc, 14ème
De 2a.feira a sábado das 10:00 às 19:30 
Aberto alguns domingos - verificar no site 
Metrô: Alesia

PASSY
39, rue de l'Annonciation, 16ème
De 2a.feira a sábado das 10:00 às 19:30 
Aberto alguns domingos - verificar no site
Metrô: Passy ou La Muette