Sempre tive uma grande paixão pelas viagens, em descobrir lugares novos, pessoas e costumes diferentes…


Ao longo dos últimos vinte anos viajei pelos cinco continentes, totalizando 35 países.


Foi viajando que encontrei a minha vocação. Me tornei guia de turismo no Rio de Janeiro, onde estudei e obtive a credencial nas categorias: regional, nacional e internacional pela Embratur.


Em 2000, me casei e acabei fixando residência em Paris. Aqui fiz vários cursos como História da Arte na Escola do Louvre, História da Arte Renascentista na Escola Superior de Artes Aplicadas Duperré, além de outros cursos livres sobre o patrimônio artístico de Paris: arquitetura, pintura, escultura, jardins, etc.


Sou oficialmente Guia de Turismo em Paris com carteira profissional emitida pelo Ministério do Turismo e da Cultura da França.


Assim com o olhar de uma viajante e de uma profissional da área, tenho oferecido meus serviços de acompanhamento, organização e consultoria para turistas brasileiros em Paris.


Bienvenue à Paris !


Miriam Tanno Girardot


quinta-feira, 26 de maio de 2016

Capela da N. Sra. da Medalha Milagrosa em Paris

Foto: Miriam ATG 
Atualmente, cerca de 2 milhões de peregrinos do mundo todo visitam anualmente a bela Capela da Nossa Senhora da Medalha Milagrosa, em Paris.

Historia da Capela  

Desde 1813, o Palacete de Châtillon tornou-se a Casa-Mãe da Companhia das Filhas da Caridade de São Vicente de Paulo. 

As Irmãs construíram uma capela dedicada ao Sagrado Coração de Jesus. 
De fato, o selo da Companhia representa Jesus Cristo na Cruz com o Sagrado Coração inflamado de caridade, para significar que as Irmãs têm por vocação a caridade.

Em 1830, Catarina Labouré, que entrara a pouco na Comunidade, recebe a graça de ver São Vicente de Paulo. 
Durante todo o tempo do seu Seminário, ela vê o Cristo presente na Eucaristia, mas não recebe nenhuma mensagem específica. 

Nos dias 18 de julho, 27 de novembro e em dezembro de 1830, ela se encontra com a Santíssima Virgem que, na ocasião, entrega-lhe o modelo da Medalha Milagrosa. 
Desde então, milhões de peregrinos do mundo inteiro vêm se recolher nesta Capela.

Nesta Capela, escolhida por Deus, a Virgem Maria, em pessoa, veio revelar sua identidade através de um pequeno objeto, uma medalha, destinada a todos sem distinção!
A identidade de Maria era objeto de controvérsia entre teólogos, desde os primeiros tempos da Igreja. 

Em 431, o Concílio de Éfeso tinha proclamado o primeiro dogma marial: Maria é mãe de Deus. A partir de 1830, a invocação:
« O’ Maria concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a vós » que sobe ao céu, milhares e milhares de vezes repetida por milhares e milhares de corações de cristãos do mundo inteiro, a pedido da própria Mãe de Deus, vai produzir seu efeito!

A 8 de dezembro de 1854, Pio IX proclama o dogma da Imaculada Conceição: por uma graça especial que lhe vinha da morte de seu Filho, Maria é sem pecado desde o começo de sua concepção.

Quatro anos mais tarde, em 1858, as aparições de Lourdes irão confirmar a Bernadette Soubirous, o privilégio da mãe de Deus.

Coração Imaculado, Maria é a primeira resgatada pelos méritos de Jesus Cristo. Ela é luz para nossa terra. Todos somos como a Virgem Maria, destinados à felicidade eterna.

Uma medalha, milagrosa… por quê?… luminosa em quê?… e dolorosa?


Luminosa…

As palavras e desenhos gravados no verso da medalha expressam uma mensagem sob três aspectos intimamente ligados.
« O Maria concebida sem pecado,rogai por nós que recorremos a vós ».

A identidade de Maria nos é revelada explícitamente aqui: a Virgem Maria é imaculada desde sua concepção. Desse privilégio que já lhe foi concedido pelos méritos da Paixão de seu Filho, Jesus, o Cristo, decorre a força poderosa de intercessão que ela exerce para com aqueles que a rogam. Eis por que, a Virgem Maria convida a todos os homens a recorrerem a ela nas dificuldades de sua vida.

Seus pés pisam uma metade da esfera e esmagam a cabeça de uma serpente. A semi-esfera é a metade do globo, é o mundo. A serpente, entre os judeus e cristãos, representa Satã e as forças do mal.

A Virgem Maria engaja-se no combate espiritual, o combate contra o mal, do qual o mundo é o campo de batalha. Ela nos chama a entrar, nós também, na lógica de Deus que não é a lógica do mundo. E esta a graça autêntica de conversão que o cristão deve pedir a Maria, para transmiti-la ao mundo.

Suas mãos estão abertas e seus dedos estão adornados com anéis revestidos de pedras preciosas, de onde saem raios que caem sobre a terra, ampliando-se para baixo.

O brilho desses raios, bem como a beleza e a luz da aparição, descritas por Catarina, chamam, justificam e alimentam nossa confiança na fidelidade de Maria (os anéis) para com seu Criador e seus filhos, na eficácia de sua intervenção (os raios de graça que caem à terra) e na vitória final (a luz) pois, Ela, primeira discípula, é a primeira resgatada.

Dolorosa…

A medalha traz no seu reverso uma inicial e desenhos que nos introduzem no segredo de Maria.

A letra « M » está encimada pela Cruz do Cristo.

Os dois sinais entrelaçados mostram a relação indissolúvel que liga o Cristo à sua Santíssima Mãe. Maria está associada à missão Salvífica da humanidade pelo seu Filho Jesus e participa pela sua compaixão no próprio ato do sacrifício redentor do Cristo.
Em baixo, dois corações, um contornado de uma coroa de espinhos, o outro transpassado por uma lança.

O coração coroado de espinhos, é o Coração de Jesus. Lembra o episódio cruel da Paixão do Cristo, narrado nos evangelhos, antes de sua morte. Significa sua Paixão de amor pelos homens.
Este coração transpassado por uma lança, é o Coração de Maria, sua Mãe. Lembra a profecia de Simeão contada nos evangelhos, no dia da Apresentação de Jesus no templo de Jerusalém, por Maria e José. Significa o amor do Cristo que invade Maria e seu amor por nós: pela nossa Salvação, Ela aceita o sacrifício do seu próprio Filho.
A aproximação dos dois Corações expressa que a vida de Maria é vida de intimidade com Jesus.

Doze estrelas estão gravadas ao redor da medalha.

Correspondem aos doze apóstolos e representam a Igreja. Ser Igreja, é amar o Cristo e participar de sua paixão pela Salvação do mundo. Cada batizado é convidado a associar-se à missão do Cristo, unindo seu coração aos Corações de Jesus e de Maria.

A medalha é um apelo à consciência de cada um, para que escolha, como o Cristo e Maria, o caminho do amor, até o dom total de si mesmo.

Horários dos ofícios litúrgicos

SEGUNDA: 
Abertura: das 7h45 às 13h e das 14h30 às 19h
Missas: 8h-10h30-12h30
Celebração: Terço às 15h30
Confissões : das 9h às 11h45 e das 15h às 18h
Vésperas: 18h50

TERÇA-FEIRA:
Abertura: das 7h45 até às 19h
Missas: 8h – 10h30 
Missas e Celebrações Marianas: 12h30 – 15h30 – 17h15 
Adoração: das 13h30 às 14h30 e das 18h15 às 18h45
Confissões : das 9h às 11h45 e das 15h às 18h
Vésperas: 18h50

QUARTA-FEIRA: 
Abertura: das 7h45 às 13h e das 14h30 às 19h
Missas: 8h – 10h30 – 12h30
Celebração: Terço às 15h30
Confissões : das 9h às 11h45 e das 15h às 18h
Vésperas: 18h50

QUINTA-FEIRA:
Abertura: das 7h45 às 13h e das 14h30 às 19h
Missas: 8h – 10h30 – 12h30
Celebração: Terço às 15h30
Confissões : das 9h às 11h45 e das 15h às 18h
Vésperas: 18h50

SEXTA-FEIRA:
Abertura: das 7h45 às 13h e das 14h30 às 19h
Missas: 8h – 10h30 – 12h30
Celebração: Via-Sacra às 15h30
Confissões : das 9h às 11h45 e das 15h às 18h
Vésperas: 18h50

SÁBADO: 
Abertura: das 7h45 às 13h e das 14h30 às 19h
Missas: 8h – 10h30 – 12h30
Missa antecipada do Domingo: às 17h15
Celebração: Terço às 16h
Confissões : das 9h às 11h45 e das 15h às 17h
Vésperas: 18h50

DOMINGO: 
Abertura: das 7h45 às 13h e das 14h30 às 19h
Missas: 8h-10h e 11h15
Celebração: Terço às 15h30
Não há confissões neste dia
Vésperas: 18h50

FERIADOS: 
(exceto feriados religiosos)
Abertura: 8h15 – 12h30 e 14h30 – 19h
Missas: 8h30-10h30
Celebração: Terço às 15h30
Não há confissões neste dia.
Vésperas: 18h50
Foto: Miriam ATG
Capela da Nossa Senhora da Medalha Milagrosa - site oficial 

No local existe uma loja que vende as medalhas, imagens, cartões postais, livros e broxuras em vários idiomas, inclusive em português.

Endereço: 140, rue du Bac 
Metrô: Sèvres Babylone linha 10 e 12

Foto: Miriam ATG 





Nenhum comentário: