Sempre tive uma grande paixão pelas viagens, em descobrir lugares novos, pessoas e costumes diferentes…


Ao longo dos últimos vinte anos viajei pelos cinco continentes, totalizando 35 países.


Foi viajando que encontrei a minha vocação. Me tornei guia de turismo no Rio de Janeiro, onde estudei e obtive a credencial nas categorias: regional, nacional e internacional pela Embratur.


Em 2000, me casei e acabei fixando residência em Paris. Aqui fiz vários cursos como História da Arte na Escola do Louvre, História da Arte Renascentista na Escola Superior de Artes Aplicadas Duperré, além de outros cursos livres sobre o patrimônio artístico de Paris: arquitetura, pintura, escultura, jardins, etc.


Sou oficialmente Guia de Turismo em Paris com carteira profissional emitida pelo Ministério do Turismo e da Cultura da França.


Assim com o olhar de uma viajante e de uma profissional da área, tenho oferecido meus serviços de acompanhamento, organização e consultoria para turistas brasileiros em Paris.


Bienvenue à Paris !


Miriam Tanno Girardot


terça-feira, 31 de março de 2015

Dia da Mentira no Brasil e Poisson d'Avril na França


Se no Brasil o dia 1° de Abril é o "Dia da Mentira", aqui na França é o "Poisson d'Avril" (Peixe de Abril).
As vitrinas das padarias e chocolaterias são decoradas com chocolates em forma de peixe. 
Se bem que esse ano, como a Páscoa está muito próxima, as vitrines estão mais decoradas para a Páscoa do que para o "Poisson d'Avril".
Dizem que tudo começou aqui, com a adoção do calendário gregoriano pelo rei Carlos IX, que determinou que o ano novo fosse comemorado no dia 1° de janeiro. 
A tradição era de se darem pequenos presentes no primeiro dia de ano novo, e muitas pessoas continuaram a fazê-lo no dia 1° de abril.
Assim, os demais passaram a dar falso presentes e pregar trotes para zombar. 
Mas não se sabe ao certo a origem da utilização do peixe.
Esse período era próximo da Quaresma, então o peixe era o presente mais comum.
Talvez porque o dia 1° de abril era o dia em que a pesca se tornava proibida, pois era o período reprodutivo.
E oferecer arenques aos pescadores era uma maneira de zombar deles.
Ou porque o peixe é o ultimo signo de inverno (europeu) do zodíaco. 
Em seguida, o hábito popular se instala: um peixe de verdade era pendurado nas costas das pessoas. 
Nos dias atuais, as crianças se divertem colando um papel em forma de peixe nas costas das pessoas. 





segunda-feira, 30 de março de 2015

Uma piscina em Paris onde pratica-se o "Naturismo"


A palavra naturismo vem da palavra francesa "naturisme", que é uma forma de viver em harmonia com a Natureza, caracterizado pela prática do nudismo em grupo, que tem o efeito de promover o auto-respeito, o respeito pelo outro e pelo meio ambiente.
Aqueles que nada sabem do naturismo, associam nudez e sexualidade. Esses experimentam por pura curiosidade e percebem que a nudez é diferente da sexualidade (o que parece óbvio para um naturista).  
O naturismo faz parte da vida pública de quem o pratica, a sexualidade continua sendo limitado à vida privada de cada um.
A única piscina em Paris onde pratica-se o naturismo é a Piscine Roger Le Gall, no 12° arrondissement, após as 21h00. 
Há várias atividades, tudo praticado completamente nu, mas a touca de natação é obrigatória por uma questão de higiene, como em todas as piscinas publicas francesas:
- hidroginástica  
- natação
- cursos de salva-vidas
- musculação
- sauna 
Mas não é uma piscina publica onde você paga a entrada e entra simplesmente. 
A fim de preservar a ética naturista, não é possível fazer parte da associação anonimamente. 
É preciso fazer três visitas preliminares, antes de se tornar um associado.
Como visitante poderá participar plenamente em toda as atividades, salvo as terças e quintas-feiras, que é reservado para os associados.
Sem um documento de identidade você não entra na piscina.
O convite é gratuito, basta preencher e imprimir.
Piscine Roger Le Gall: 34, Bd Carnot

sábado, 28 de março de 2015

Mudança de horario na França


Hoje, dia 29 de março, a França entrou no horário de verão, às 2 horas da manhã adiantou uma hora o relógio !  
No Brasil, o horário de verão acabou no dia 21 de fevereiro.
Assim, a França passa 5 horas à frente do Brasil.
O sol começa a aparecer cada vez mais cedo e a se pôr cada vez mais tarde. 
Por exemplo, no dia 28 de julho, o sol irá se pôr às 21h58. 
E depois dessa data, começa a diminuir novamente…
Para quem quiser ver os horários que o sol aparece (lever du soleil) e se põe (coucher du soleil) para poder programar os passeios de barco pelo rio Sena, ou a subida na Torre Eiffel, consulte o calendario. Porque nada mais maravilhoso do que ver o anoitecer em Paris...

Exposição gratuita 'Paris Magnum"


A Agência Magnum Photos é uma cooperativa de fotógrafos franceses criada em 1947, que permitia aos seus associados, o controle total sobre os direitos das suas fotografias. 
Até então, as agências de fotografia adquiriam todos os direitos sobre as produções dos fotógrafos, uma vez seus direitos vendidos, os fotógrafos não podiam mais controlar sua utilização, foi por essa razão que Roberto Capa, Herni Cartier-Bresson e seus amigos decidiram criar a Magnum Photos.  
Ela foi a pioneira, depois surgiram outras agências como a Gamma, Viva, Syma, Sipa, também francesas, a agência sueca Tio, a agência brasileira F4. Algumas delas já não existem mais por causa da crise que atinge a mídia tradicional…
O fotógrafo brasileiro Sebastião Salgado fez parte da Agência Magnum de 1979 a 1994, até criar com a sua esposa Lélia Wanick Salgado, a sua própria agência Amazonas Images. 
Durante 80 anos, os fotógrafos da agência Magnum Photos apresentaram a sua visão das metamorfoses de Paris e de seus habitantes: revoluções e conflitos menores, momentos de graça e de tragédia, celebridades...
Essa exposição no Hôtel de Ville apresenta através de 150 fotos, uma Paris em perpétua transformação. 
Essa exposição começou em dezembro e termina no dia 25 de abril, no Hôtel de Ville.
Local: 5, rue Lobau  
Aberto de segunda-feira à sábado das 10h00 às 18h30
Metrô: linha 1 - estação Hôtel de Ville

sexta-feira, 27 de março de 2015

Jeff Koons em Paris


Jeff Koons tornou-se um dos mais famosos artistas contemporâneos. 
Há 35 anos, ele explora novas abordagens para a "readymade" e apropriação, jogando na fronteira entre cultura de elite e cultura de massa, empurrando os limites da produção industrial e mudando a relação dos artistas com o culto da celebridade como as regras do mercado.
Casado com a atriz italiana de filme pornô, Cicciolina, no inicio dos anos 90, uma série de fotos eróticas fizeram escândalo e transformou Jeff Koons em celebridade internacional.  
Foi o responsável pela capa do novo disco  "Artpop" de Lady Gaga.
Primeira grande retrospectiva dedicada na Europa, ao trabalho de Jeff Koons, tendo pela primeira vez toda a extensão da obra do artista americano, de 1979 até o presente.
Esculturas e pinturas vindas de todo o mundo, compõem esta retrospectiva cronologica que destaca os diferentes ciclos de trabalho do artista, desde os primeiros trabalhos projetados na Arte Pop às obras atuais em diálogo com a história da Arte.
A exposição apresenta as novas obras do artista norte-americano, além das suas obras de arte mais famosas do nosso tempo, incluindo Rabbit(1986 ), Michael Jackson e Bubbles (1988), da série de aquário Equilibrium (1985), Balloon Dog (1994-2000). 
Essa obra Ballon Dog foi vendida por mais de 58 milhões de dólares, em um leilão em Nova York, em 2013, que o tornou o artista vivo a obter o valor mais alto por uma peça de arte.


A retrospectiva de Jeff Koons começou em novembro e termina no dia 27 de abril, no Centre George Pompidou
Endereço: 3, rue Beaubourg
Aberto de 4a. à 2a.feira 
Das 11h00 às 21h00
Visita noturna às 5as. e 6as. feiras e aos sábados até as 23h00 
Entrada: 13 €
Metrô: linha 1 - estação Hotel de Ville e linha 11 - estação Rambuteau  

domingo, 22 de março de 2015

Transporte Publico gratuito em Paris


Devido ao pico de poluição, desde sábado, do 21 até 23 de março, o transporte publico é gratuito em Paris e região.
Diz-se  transporte publico: metrô, RER, ônibus, tranway com exceção do Orlyval (metrô automático que faz a ligação até o aeroporto de Orly).

quarta-feira, 18 de março de 2015

Musée Grévin - O Museu de Cera em Paris


Quem já não ouviu falar do Museu de Cera Madame Tussaud de Londres ?
Sim, pelo nome, Madame Tussaud era francesa, que aprendeu o métier de fazer esculturas em cera, e se encontrava na Inglaterra para expor suas obras, quando aconteceu a Terceira Coalização em 1805 (que foi a adesão da Austria, de Nápoles, Rússia e Suécia em favor dos ingleses contra Napoleão Bonaparte), o que a impediu de retornar à França. 
Em 1835, ela acabou fazendo a sua primeira exposição permanente na Baker Street. E em 1884, mudou-se para atual endereço, na Marylebone Road.
Não temos Madame Tussaud em Paris, mas temos o equivalente, o Museu Grévin, fundado em 1882, que teve sucesso imediato. 
O museu de cera fundado por Arthur Meyer, teve como colaborador Alfredo Grévin (que era caricaturista, escultor, figurinista de teatro), que deu o nome ao museu. 
O acervo conta com mais de 300 esculturas em cera.


Percurso da Visita:

- Palácio de Miragens: começa pela majestosa escadaria em mármore, num lugar mágico com um jogo de luzes e espelhos  

- Espírito de Paris: personagens da Historia da França como Joana D'Arc, Luis XVI até Nicolas Sarkozy… Da Alta Costura, como Christian Dior e Jean-Paul Gaultier.  Da Literatura Francesa como Voltaire eVictor Hugo

- Grandes Campeões: campeões do futebol como Pelé a Zlatan Ibrahimovic 

- Percurso de Descoberta: essa visita permite ver como são criadas as figuras de cera. As etapas da criação de um personagem: escultura, moldagem, cabelo e maquiagem, trajes e acessórios

- Mundo das Crianças: todos os anos, entre 4 e 6 novas personalidades francesas e internacionais: Obelix, Spirdeman, Scrat da Era do gelo, o Pequeno Principe…  

- História Ontem e Hoje: algumas das figuras emblemáticas do nosso planeta, homens ou mulheres políticas, da ciência, da literatura ou das artes

- Encontro com as Estrelas:  George Clooney, Penelope Cruz, Brad Pitt, Marilyn Monroe, Madonna 

Musée Grévin: 10, bd Montmartre - 75009
Metrô: linhas 8 e 9 - Estação Grands Boulevards  
Aberto todos os dias, das 10h00 às 18h00, mas consultar o site porque os horários podem variar de acordo com o dia e a estação 
Tarifa normal - tarifas com desconto com ingressos com datas e horários marcados e adquiridos pela internet 
Adulto a partir de 18 anos: 21,50 €
Jovens de 15 a 17 anos: 17,50 €
Criança de 6 a 14 anos: 14,50 €
Gratuito para menores de 6 anos


terça-feira, 17 de março de 2015

Festival do Cinema Brasileiro na Cinémathèque Française em Paris


Entre os dias 18 de março a 18 de maio, acontece o Festival do Cinema Brasileiro na Cinémathèque Française.
Serão 100 filmes brasileiros, desde filmes mudos dos anos 1920 aos primeiros longas metragens contemporâneos de uma geração de cineastas, passando pelas comédias leves dos anos 1950 e as grandes figuras do Cinema Novo !  

No dia 21 de março às 15h00, acontece uma conferência sobre o "Panorama do cinema brasileiro desde os seus primórdios até os dias atuais" com Gabriela Trujillo, doutora em cinema, especialista em cinema da América Latina e vanguarda históricas.

A conferência terá duração de 1 hora. Em seguida,  haverá um debate sobre o cinema brasileiro contemporâneo conduzido pelo Bernard Payen (que é programador da Cinémathèque Française, sendo júri convidado em vários festivais de cinema no Brasil, sendo ele mesmo, produtor, diretor de curtas-metragens), com a presença de Cacá Diegues, convidado de honra, além de produtores da nova geração:

Claudio Marques, nascido em 1970, foi crítico primeiro filme antes de passar para o programa de cinema. Ele é o fundador de um festival internacional em Salvador. Desde 2008, dirige filmes.

Juliana Rojas é diplomada na Escola do Cinema de São Paulo e dirigiu vários curtas-metragens com Marco Dutra. 
Tatiana Monassa é crítica de cinema no Brasil. Foi editora chefe da revista independente Contracampo, participou de festivais como júri ou membro do comitê de seleção.

Às 19h00, projeção do filme "O som ao redor" (Les bruits de Recife) de Kleber Mendonça Filho.
Cinémathèque Française: 51, rue de Bercy - 75012 - Paris
Metrô: linhas 6 e 14 - estação Bercy 



Dia 20 de março: Dia do Macaron na França !


No dia 20 de março é o "Dia do Macaron", criado há 10 anos por Pierre Hermé ! 
A marca Pierre Hermé e as patisseries Relais Desserts oferecem um macaron gratuitamente e em troca pedem uma pequena doação à associação "Vencer a Mucoviscidose" (fibrose cística).
Aproveite essa oportunidade para testar um dos muitos sabores oferecidos como figo, foie gras, óleo de azeite, crème brulée, elaboradas pelos principais chefs patissier do mundo.
No ano passado, a mobilização de 59 membros do Relais Desserts, num total de 150 lojas e envolvendo 300 voluntários, arrecadaram o montante de 50 mil euros para a associação Vencer a Mucoviscidose.
A meta para essa 10a. edição é arrecadar 100 mil euros.
O dinheiro arrecadado permitirá a associação de financiar as suas missões prioritárias: cura, cuidado, melhorar a qualidade de vida,  informar e educar, para curar um dia a mucoviscidose.



                                      Endereço das patisseries
Sadaharu Aoki
  • 56, bd de Port Royal - 5e ardt - Tel : 01 45 35 36 80
  • 35, rue de Vaugirard - 6e ardt - Tel : 01 45 44 48 90
  • 25, rue Pérignon - 15e ardt - Tel : 01 43 06 02 71
Laurent Duchêne
  • 2, rue Wurtz - 13e ardt- Tel : 01 45 65 00 77
  • 238, rue de la Convention - 15e ardt- Tel : 01 45 33 85 09
Pierre Hermé 
  • 4, rue Cambon - 1er ardt - Tel : 01 43 54 47 77
  • 39, av de l'Opéra - 2nd ardt - Tel : 01 43 54 47 77
  • 72, rue Bonaparte - 6e ardt - Tel : 01 43 54 47 77
  • Publicis drugstore - 133, av des Champs Elysées - 8e ardt - Tel : 01 43 54 47 77
  • Galeries Lafayette (espace Luxe et espace Souliers) - 40, bd Haussmann - 9e ardt
  • Lafayette Maison - 35 bld Haussmann - 9e ardt - Tel : 01 43 54 47 77
  • 185, rue de Vaugirard - 15e ardt - Tel : 01 47 83 89 96
  • 58, av Paul Doumer - 16e ardt - Tel : 01 43 54 47 77
Jean-Paul Hévin
  • 3, rue Vavin - 6e ardt - Tel : 01 43 54 09 85
  • 231, rue St Honoré - 1er ardt - Tel : 01 55 35 35 96
  • 23 bis, av de la Motte Picquet - 7e ardt - Tel : 01 45 51 77 48
  • Lafayette Gourmet - 48, bd Haussmann - 9e ardt
Arnaud Larher
  • 53, rue Caulaincourt - 18e ardt - Tel : 01 42 57 68 08
  • 57, rue Damrémont - 18e ardt - Tel : 01 42 55 57 97
  • 96, rue de Seine - 6e ardt
Christophe Roussel
  • 5, rue Tardieu - 18e ardt - Tel : 01 42 58 91 01
  • 10, rue du Champs de Mars - 7e arrond

segunda-feira, 16 de março de 2015

Feira do Livro 2015 em Paris


Começa nesta sexta-feira, dia 20 de março, a Feira do Livro 2015, que reúne escritores, desenhistas, pequenos e grandes editores, comerciantes… 
É o 34a. Feira do Livro de Paris que vai homenagear o Brasil e recebe 48  autores, os mais representativos da literatura brasileira atual: Adauto Novaes, Adriana Lisboa, Adriana Lunardi, Affonso Romano de Sant'Anna, Alberto Mussa, Ana Miranda, Ana Paula Maia, Angela Lago, Bernardo Carvalho, Antonio Torres, Betty Mindlin, Betty Milan, Bosco Brasil, Carola Saavedra, Cristóvão Tezza, Daniel Galera, Daniel Munduruku, Davi Kopenawa, Edney Silvestre, Edyr Augusto, Fabio Moon, Fernanda Torres, Fernando Morais, Férrez, Joao Carrascoza, Leonardo Boff, Lu Menezes, Luiz Ruffato, Marcelino Freire, Marcello Quitanilla, Maria Conceição Evaristo, Marina Colasanti, Michel Laub, Milton Hatoum, Nélida Pinon, Paloma Vidal, Patricia Melo, Paulo Coelho, Paulo Lins, Ricardo Aleixo, Rodrigo Ciriaco, Roger Mello, Ronaldo Correia de Brito, S. Lobo, Sérgio Rodrigues, Sérgio Roveri e Tatiana Salem Levy.
Durante quatro dias, a feira mostra a imagem do nosso país: sua diversidade étnica e cultural, com conferências sobre a literatura brasileira, debates, encontro com autores, sessões de autógrafos …  
Do dia 20 ao 23 março
Horário: das 10h00 às 20h00
Domingo das 10h00 às 19h00
Segunda-feira das 9h00 às 13h00 para os profissionais e a partir das 13h00 para o público  
Local: Parc des Expositions de la Porte de Versailles
Tarifa normal: 12 €
Estudantes menores de 26 anos (pré-inscrição pela internet e apresentação de documento)  - 6 €
Entrada gratuita para menores de 18 anos (obter o bilhete no caixa com a apresentação de um documento)

quinta-feira, 12 de março de 2015

Loja da Lindt em Paris

Foto: Miriam ATG

Foi inaugurada em setembro de 2013 e é a maior loja da Lindt no mundo com 300m2, com um novo conceito que oferece uma área de degustação, um Chocolate Bar, sorvetes, bebidas e doces à base de chocolate Lindt.  

Foto: Miriam ATG

A loja apresenta belas gôndolas cheias de Lindor que é um tipo de trufa criada há mais de 60 anos, de todos os sabores, que se diferenciam pelas cores das embalagens. 
A minha Lindor preferida é a vermelha, simplesmente divina para um chocolate industrial.
Você mesma pode se servir,  depois é só ir pesar e pagar. 
Um saquinho com 500gs (40 trufas) custa 16,50 €.
Os funcionários são simpáticos, atenciosos e generosos na degustação.  
A Lindt possui mais de 160 lojas espalhadas no mundo, inclusive uma no Shopping Pátio Higienópolis, em São Paulo, que foi inaugurada em julho do ano passado.     
A marca começou em 1899, quando David Sprüngli-Schwarz comprou a fábrica de Rodolphe Lindt, que passa a ser chamada Lindt & Sprüngli. 
Com fábricas na Suíça, Alemanha,  França,  Italia, Austria e Estados Unidos, é a líder mundial do chocolate.
Foto: Miriam ATG
Desde 1952, na época da Páscoa, a Lindt produz o "Coelho Dourado", à base de chocolate que invadem os supermercados franceses.
O coelho de chocolate ao leite tem como enfeite um fita vermelha com um guizo no pescoço. O de chocolate branco vem com uma fita branca. O de chocolate preto com uma fita marrom escura. O novo sabor é o chocolate com avelã que leva a fita verde. 
Os preços variam de 2,40 € a 15,90 €, dependendo do tamanho.
Boutique Lindt à Paris: 11 bis, rue Scribe - 75009 de frente a Opéra Garnier
Aberta de 2a.fera à sábado das 9h30 às 20h00
Às 5as.feiras das 9h30 às 21h00
Fechada aos domingos
Metrô: linhas 3, 7, 8 Estação Opéra

terça-feira, 10 de março de 2015

A Feira Vintage no Carreau du Temple em Paris


Nos dias 14 e 15 março, acontece a Feira Vintage em Paris, no Carreau du Temple !
Nos 2000 m2 haverá mais de 100 expositores da moda, mobiliário, vinil e acessórios dos anos 50  à 1990. 
A moda dos anos 70 que encarna o chique e o glamour… 
A feira será animada com DJ's !
Uma exposição sobre o músico e artista David Bowie (com venda de seus posters de 1966 a 1977),  e da marca Renoma fundada em 1963 por dois irmãos que criaram o "chic à la française" e revolucionária da moda com um vestiário andrógino.
A primeira vez que fui no Carreau du Temple foi em 1997, para comprar um casaco de couro, era ali que se concentrava o comércio de couro em geral.


Entre 1950 e 1970, havia mais de 1000 comerciantes,  com o passar dos anos, o número de comerciantes foi diminuindo, até que nos anos 2000, restava apenas uma dezena deles. 
O prefeito do bairro cogitou em demolir a construção de 1863, para dar lugar à um estacionamento, mas abandonou por causa de uma petição com mais de cinco mil assinaturas contra o projeto. 
Em 1982, o local foi inscrito como monumento histórico.  
Em 2003, o antigo prefeito de Paris, Bertrand Delanoë lançou um concurso para a renovação do local que teve 133 projetos que foram sintetizados em três projetos que foram votados pelos habitantes, estudantes e trabalhadores do bairro (3° arrondissement), numa grande experiência democrática participativa. 
A grande renovação começou em 2008 e foi aberta ao público em  abril de 2014.


O Carreau du Temple é um novo espaço que acolhe práticas esportivas, culturais e gastronômicas, que tem por ambição de oferecer ao público, uma programação aberta aos artistas e criadores emergentes das artes (teatro, dança, circo, marionete), de concertos de música atual, da moda e design.
O local e seus arredores com muitos cafés, restaurantes e lojas, é considerado "branché", que quer dizer "à la mode".


Carreau du Temple clique para ver a programação 
4, rue Eugene Spuller - 75003
Aberto de 2a. à 6a.feira - das 8h00-12h00 / 13h00-21h00
Aos sábados das 9h00-12h00 / 13h00-21h00 
Metrô: 
Temple - linha 3
Republique - linhas 3, 5, 8, 9 e 11


O Carnaval das Mulheres é inspirado no "Dia das Lavadeiras", que é comemorado na Mi-Quaresma (que é a quarta quinta-feira da Quaresma), festejado desde a Idade Média, mas que depois de 1946, essa festa havia cessado em Paris, tendo retornado somente em 2009.
No Brasil, esse carnaval fora de época é chamado de "Micareta", inspirado nessa grande festa feminina e popular francesa. 
Na Mi-Quaresma era eleita uma rainha que abria o baile.
Reviva esses folclores antigos, venha participar fantasiada no dia 15 de março, domingo !
Os homens também são bem-vindos desde que estejam fantasiados de mulheres !

Saída às 15h00 na Place du Châtelet
Passando pela Boulevard de Sebastopol (na calçada à direita)
Cruzando a rue de Rivoli
Rue de Rivoli (na calçada esquerda)
Rue Saint-Martin
Rue Saint-Merri 
Rue Sainte Croix de la Bretonnerie
Rue Vieille du Temple
Rue des Rosiers
Ferdinand Duval Street
Cruzando a rue de Rivoli
Rue de Rivoli (na calçada do lado ímpar)
Rue de la Coutellerie
Avenue Victoria
Boulevard de Sebastopol
Place du Châtelet 
Término às 18h00

domingo, 1 de março de 2015

Museu de Artes e Oficios de Paris

Foto: Miriam ATG 

O Museu de Artes e Ofícios - Musée des Arts et Métiers - foi fundado em 1794, instalado na abadia de Saint-Martin-des-Champs. Mas foi somente em maio de 1802, que as suas portas foram abertas ao público com o objetivo de mostrar o funcionamento das máquinas. 

Igreja do convento transformada em museu
Foto: Miriam ATG
A criação de um laboratório experimental de mecânica em meados de 1850, a instalação de uma "sala de máquinas em movimento", na antiga igreja do convento e do desenvolvimento de disciplinas de ensino técnico dão à instituição a ocasião de ampliar o campo das suas coleções. 
Os instrumentos de medidas, cada vez mais precisos, serão adicionados modelos que ilustram o aperfeiçoamento industriail (papelaria, têxteis, artes do fogo, engenharia civil, impressão, fotografia, cinematografia, telegrafia, radiodifusão, de energia elétrica, ferrovias, aeronáutica…
A exposição permanente do museu é dividida em sete coleções temáticas, que permite apreciar a riqueza das coleções numa perspectiva cronológica (antes de 1750; 1750-1850; 1850-1950; a partir de 1950) : 
- instrumentos científicos
- materiais
- construção
- comunicações
- energia 
- mecânica 
- transporte  
Destacando alguns setores técnicos e revelando a revolução científica e filosófica do Iluminismo, a Revolução Industrial e do desenvolvimento de alguns setores chaves. 

Foto: Miriam ATG

As coleções de grande riqueza, algumas delas nos evocam a perfeição de grandes experiências científicas, como o Pêndulo de Foucault, os gasômetros do laboratório de Lavoisier, as máquinas de Blaise Pascal, os relógios de precisão de Ferdinand Berthoud, os instrumentos utilizados por Léon Foucault para medir a velocidade da luz, objetos que ilustram a evolução da robótica.
Outros citam a perfeição técnica ou ilustram a revolução industrial (modelos de locomotivas de Stephenson de martelo ou de aço).
Pêndulo de Foucault que prova a rotação da terra 

O museu passou por uma grande renovação a partir de 1992, tendo sido reaberto em 2000.
Atualmente apenas 2.500 objetos são apresentados, apesar da coleção total ser de 80.000 peças e 15.000 desenhos.
Além da coleção permanente, o museu apresenta exposições temporárias, visitas guiadas, conferências e debates, ateliês, cursos…
Musée des Artes et Métiers: 60, rue Réaumur - perto de République
Funciona de 3a. a domingo, das 10h00 às 18h00
Nas 5as.feiras visita noturna até às 21h30
Fechado nas 2as.feiras, no dia 1° de maio e 25 de dezembro
Tarifas: 
Exposição permanente - 6,50 
Exposição temporária - 5,50 € 
Exposição permanente e temporária - 7,50 € 
Gratuito todo primeiro domingo de cada mês e a visita noturna das 5as.feiras
Metrô: Art et Métiers 
Veja o mapa