quinta-feira, 27 de setembro de 2018

Nuit Blanche 2018 em Paris


A Nuit Blanche que gosto de traduzir como a Noite em Branco, está marcada para o dia 06 de outubro, um sábado. 
Durante toda a noite, podemos descobrir lugares desconhecidos, visitar exposições gratuitamente, encontrar artistas e músicos, e ter experiências insólitas.
São 4 lugares onde serão instalados os percursos para esse evento espetacular: Invalides, Ilha Saint Louis, La Villette e Porte Dorée.

Musée de l'Armée - das 19:00 à 1:00
129, rue de Grenelle, 7ème
Visita gratuita ao Dôme des Invalides e ao túmulo de Napoleão I que morreu no exílio.
Concerto com a cantora síria Waed Bouhassoun acompanhada de músicos da Orquesta Orpheus XXI, criada por Jordi Savall, numa sala que habitualmente fechado ao publico. 

Musée du Luxembourg - das 19:30 às 1:30
19, rue de Vaugirard, no 6ème 
Visita à exposição Alphonse Mucha que apresenta 195 obras Art Nouveau. Durante a visita haverá apresentação de musica e danças originais criadas  especialmente para Mucha. 
Collège des Bernardins - das 20:00 às 6:00
20, rue de Poissy, 5ème
Uma instalação do artista contemporâneo francês Abdelkader Benchamma inspirados em reflexões sobre o espaço e sua realidade física, seus limites e áreas de contato. Eles operam em diversões, modulações de objetos atestando possíveis disfunções em nossa relação com lugares e coisas.
Pesquisador apaixonado pelo "átomo primitivo", Georges Lemaître vai ver "o eco desaparecer do mundo da formação" e inventar a teoria do "Big Bang", formalizando o crescimento contínuo do universo paralelo até à sua prática religiosa. 

Palais de la Porte Dorée - das 18:00 às 4:00
293, avenue Daumesnil, 12ème
Durante toda a noite, podemos questionar a nossa vida presente e da nossa sociedade através de instalações e através de um doce, a Candy-grafia, o símbolo do patrimônio imaterial em nossas sociedades.
Existem dúvidas sobre a nossa relação com as coisas simples que nos escapam, como a água, e nossa relação com as coisas "criadas" pelos homens que ainda nos parecem tão comum. 
Benjamin Loyalty questiona aqui o comum, essa "materialização de um invisível" mais coletivo do que parece.
O elemento exposição principal, a Candygraphie, uma bala, cuja forma evoca uma estranha arqueologia vinda da Mesopotâmia, que nos leva à introspecção e nos faz pensar nas  memórias vivas.  

Pont Alexandre III - das 19:00 às 2:00
O coletivo Thanks for Nothing se apresentará na área que vai dos Invalides ao Grand Palais, passando pela Pont Alexandre III transformada em "Pont des Echanges ou Axe Républicain - Ponte das Trocas ou Eixo Republicano", que propõe performances, leituras e projeções de artistas contemporâneos, e 16 food-trucks…

Para conferir a programação clique aqui



Nenhum comentário:

Exposição NAPOLEÃO - 200 anos da morte de Napoleão

Foto: Miriam Girardot Por mais admirado e polêmico, Napoleão Bonaparte é uma figura complexa cuja vida oscila entre heroísmo e tragédia, vit...