quinta-feira, 2 de março de 2017

Biblioteca Forney à Paris

Foto: Miriam ATG 
O Hôtel de Sens (Palacete de Sens) é um dos raros vestígios da arquitetura civil medieval em Paris. 
Foi construído 1475-1519 por Tristan de Salazar, arcebispo de Sens, à qual Paris dependia. Dependência terminada quando Paris passou a ter sua própria arquidiocese, em 1622.
Assim, os arcebispos de Sens foram perdendo sua autoridade sobre o clero parisiense e os sucessores de Tristan cessaram pouco a pouco de morar no palacete. 

A Rainha Margot, a primeira esposa de Henrique IV, que depois do casamento ter sido anulado pela Igreja, morou no "Hôtel de Sens" por alguns meses de 1605 a 1606. 
A lenda diz que foi por causa dela que uma figueira plantada em frente à entrada do palacete foi cortada por atrapalhar o estacionamento da sua carruagem, dando origem ao nome da rua.

Até a Revolução Francesa, o palacete foi alugado à uma clientela burguesa. A partir de 1689 a 1743, foi alugado aos mensageiros, carruagens de Lyon, Borgonha e France Comté, depois foi ocupado por cavalheiros nobres  até o fim do século XVII.

Em 1790, após a Revolução Francesa, o imóvel que pertencia à Igreja passou a ser do Estado francês, foi vendido como uma propriedade nacional, e foi sendo deteriorado ao longo do século XIX por sucessivos proprietários: uma empresa de transporte, lavanderia, uma fábrica de conservas, um depósito de objetos de vidro… Até que em 1911, a cidade de Paris comprou o palacete que estava em ruínas. 
O trabalho de restauração começou em 1929 quando o palacete passa a ser a Biblioteca Forney, que antes estava instalada no bairro artesanal de Paris, no Faubourg Saint-Antoine, justamente por oferecer aos artesãos uma literatura especializada em artes decorativas, profissões de arte e suas técnicas, artes plásticas e artes gráficas.
A biblioteca fundada em 1886, por Samuel-Aimé Forney, um industrial particularmente interessado pela formação profissional e pelas profissões das artes, que deixa em testamento à cidade de Paris, a criação de uma biblioteca popular.
As reformas do Hotel de Sens foram concluídas somente em 1961.

Bibliothèque Forney
1, rue du Figuier, 4eme arrond.

Metrô: Sain Paul linha 1, Pont Marie linha 7

Aberto de 3a.feira a sábado 
3a.feira das 13h00 às 19h30
4a.feira das 10h00 às 19h30
5a.feira das 10h00 às 19h30
6a.feira das 13h00 às 19h30
Sábado  das 13h00 às 19h30




Nenhum comentário:

Exposição NAPOLEÃO - 200 anos da morte de Napoleão

Foto: Miriam Girardot Por mais admirado e polêmico, Napoleão Bonaparte é uma figura complexa cuja vida oscila entre heroísmo e tragédia, vit...