sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

De David à Delacroix no Museu da Vida Romântica em Paris

Emile Signol (1804-1892) Folie de la fiancée de Lammermoor 
O Museu da Vida Romântica apresenta na exposição "Faces do Medo" (Visage de l'Effroi), um dos seus temas favoritos sobre os artistas românticos: a violência e o terror. O artista romântico é considera
do um artista melancólico porque é um artista que mostra o seu medo e seu mal-estar num mundo onde os homens devem manter a sua razão, seu sangue-frio.
Após a queda do Antigo Regime e da monarquia, as guerras napoleônicas e a fome que desestabilizava a França, tanto no seu plano político como social e cultural. Os artistas repensam as suas obras e introduzem seus sentimentos durante o período da "La Terreur (Revolução Francesa)", depois das guerras napoleônicas, o horror é onipresente no cotidiano francês.  
Assim, no Museu da Vida romântica, reúne obras de Delacroix, Géricault, Ingres, David e muitos outros, mostrando como os artistas mudaram sua forma de representar o terror em reação ao traumatismo revolucionário. A expressão dos rostos retratados é o objetivo da obra, oferecendo um foco sobre as reações visíveis nos rostos, fazendo ressentir os sentimentos de medo da população.
Naquela época, os artistas ofereciam um diálogo entre o mundo dos mortos e os vivos, em obras quase mórbidos que serão descobertas nesta exposição cheia de trabalhos inéditos.

Léon Cogniet - Tête de femme et d'enfant 
Data: 03 de novembro 2015 à 28 de fevereiro 2016
Local: Musée de la Ve Romantique - 16, rue Chaptal, 9eme. arrond. - 
Metrô: Saint-Georges linha 12, Pigalle linhas 2 ou 12, Blanche linha 2, Liège linha 13
Horário: 10h00 às 18h00 - fechado nas 2as.feiras 
Ingresso:
7 € tarifa normal e 5 € tarifa reduzida

Nenhum comentário:

Oh Purée ! um pequeno restaurante parisiense de cuisine française

Foto: M. Girardot   Testando um novo restaurante, o @ohpuree_paris no 8, rue de Tournefort, no 5ème arrond., metrô Monge da linha 7. É um re...