sexta-feira, 4 de abril de 2014

Retrospectiva Henri Cartier-Bresson

Brasserie Lipp foto de Cartier-Bresson
Cartier-Bresson é considerado como o pioneiro da fotojornalismo aliada à fotografia de arte. 
Para alguns, ele é uma figura mítica da fotografia do século XX, que a sua longevidade permitiu atravessar, levando o seu olhar sobre os principais acontecimentos que marcaram sua história. 
Em 1952, publicou o livro "Images à la sauvette", cuja edição em inglês foi "Momento Decisivo". No prefácio filosófico, Cartier-Bresson cita uma frase do cardeal de Retz (século 17): "Não há nada neste mundo que não tenha um momento decisivo". Ele aplicava esse conceito ao seu estilo fotográfico. "Para mim, fotografar é reconhecer no mesmo instante e em uma fração de segundo, o significado do evento, bem como sua organização precisa das formas que dão à esse evento a sua própria expressão".
Fez fotos para revistas como Life, Vogue e Harper's Bazaar que o fizeram viajar pelo mundo, registrando imagens únicas. Foi o primeiro fotógrafo da Europa Ocidental  a registrar a vida na União Soviética após a morte de Stalin, de maneira livre. Fotografou os últimos dias de Gandhi, a Guerra Civil espanhola, a entrada triunfal de Mao Tsé-Tung em Pequim e os eunucos imperiais chineses, logo após a Revolução Cultural.  Ao longo da sua carreira, ele fotografou personagens como Pablo Picasso, Henri Matisse, Marie Curie, Édith Piaf, Fidel Castro e Ernesto "Che" Guevara...
Em 2003, quando Cartier-Bresson estava com 95 anos, criou uma fundação que leva o seu nome para assegurar a conservação e divulgação da sua obra. Ele faleceu um ano mais tarde.
O Centro Pompidou homenageia o grande Henri Cartier-Bresson, dez anos após sua morte. São 350 fotos, filmes, documentos e arquivos que propõem uma releitura dos grandes acontecimentos do século XX através do "L'oeil du siècle" - O olho do século, como ele foi definido por um dos seus melhores biógrafos, Pierre Assouline. 
A exposição começou no dia 12 de fevereiro e termina no dia 09 de junho.
Centre Pompidou: Place Georges-Pompidou - 4eme arrond. 
Metrô:
Rambuteau linha 11
Hôtel de Ville linhas 1 e 11
Châtelete-Les Halles linhas 1, 4, 7, 11 e 14
Todos os dias, exceto as 3as.feiras, das 11h00 às 23h00, apenas para a exposição de Henri Cartier-Bresson.
Assim como a abertura antecipada às 10h00 aos sábados, domingos e feriados para os aderentes do Centre Pompidou e para os visitantes munidos de ingresso.
Somente no dia 05 abril, o Centre abrirá excepcionalmente às 10h30.
Ingresso: 13 €

Nenhum comentário:

Oh Purée ! um pequeno restaurante parisiense de cuisine française

Foto: M. Girardot   Testando um novo restaurante, o @ohpuree_paris no 8, rue de Tournefort, no 5ème arrond., metrô Monge da linha 7. É um re...