quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

Exposição "I ❤ Martine" em Paris !

Em 1954, período em que nasceram as primeiras séries destinadas ao público infantil, a editora belga Casterman pede à seus dois colaboradores, Gilbert Delahaye (autor e tipografo) e Marcel Marlier (ilustrador), para criarem um personagem feminino destinado à um público de 5 à 8 anos. Assim é criada Martine, em pleno período de baby-boom. As crianças  aderem em massa à esse personagem com a qual se identificam imediatamente.
Ela é uma menina modelo, que com seus irmãos John e Alain, seus amigos, seu cão Patapouf e o gato Moustache, vivem aventuras baseadas na vida cotidiana. Cada estória é relacionada à um evento: Martine vai para a fazenda, ao mar, as montanhas, ao circo, ao jardim zoológico, à cozinha, praticar vela, equitação, dança, teatro… tudo o que é relativamente trivial na vida de uma criança: em movimento, hospitalização, nascimento de um irmãozinho ...  
Os anos 60 foram marcados pela arte de viver e seu otimismo caracterizada pela abundância da época. Martine é um personagem que se beneficia de todo o conforto moderno, uma menina liberada e antenada com o seu tempo.
A série testemunha um certo ideal dos anos 1950, 1960 e 1970. A partir de 1980, a série se torna menos representativa da sua época e os críticos diziam que a obra é retrograda ou sexista, apresentando um universo burguês com suas preocupações. Mas mesmo assim,  a série continuou sendo um fenômeno editorial.
Desde sua criação, a série conheceu uma tiragem de cerca de 100 milhões de exemplares, vendido em mais de trinta países. Em Portugal e no Brasil é editado pela Editora Verbo, e a personagem chama-se Anita. Marika no Japão. Emma na Inglaterra.
As histórias , escritas por Gilbert Delahaye (1923-1997) e depois da morte deste último, por Jean-Louis Marlier. Ilustradas por Marcel Marlier, filho do Jean-Louis Marlier. A série foi interrompida em 2011 com a morte do ilustrador Marcel Marlier aos 80 anos.
As ilustrações que fez o sucesso da série evoluiu ao longo dos anos, mas em geral, é de um realismo bastante ingênuo. O projeto é detalhado, as luzes são lisonjeiras, as cores pastel.
O Museu en Herbe apresenta desde ontem, a exposição "I Martine" até o dia 02 de março 2014, com as ilustrações originais de Marcel Marlier. Uma retrospectiva de Martine no seu contexto histórico, sociológico e artístico. As visitas tornam mais interessantes para as crianças quando elas são guiadas, basta fazer a inscrição por telefone ou e-mail.


Fotos: Miriam T. Girardot

Nenhum comentário:

Exposição NAPOLEÃO - 200 anos da morte de Napoleão

Foto: Miriam Girardot Por mais admirado e polêmico, Napoleão Bonaparte é uma figura complexa cuja vida oscila entre heroísmo e tragédia, vit...