Sempre tive uma grande paixão pelas viagens, em descobrir lugares novos, pessoas e costumes diferentes…


Ao longo dos últimos vinte anos viajei pelos cinco continentes, totalizando 36 países.


Foi viajando que encontrei a minha vocação. Me tornei guia de turismo no Rio de Janeiro, onde estudei e obtive a credencial nas categorias: regional, nacional e internacional pela Embratur.


Em 2000, me casei e acabei fixando residência em Paris. Aqui fiz vários cursos como História da Arte na Escola do Louvre, História da Arte Renascentista na Escola Superior de Artes Aplicadas Duperré, além de outros cursos livres sobre o patrimônio artístico de Paris: arquitetura, pintura, escultura, jardins, etc.


Sou oficialmente Guia de Turismo em Paris com carteira profissional emitida pelo Ministério do Turismo e da Cultura da França.


Assim com o olhar de uma viajante e de uma profissional da área, tenho oferecido meus serviços de acompanhamento, organização e consultoria para turistas brasileiros em Paris.


Bienvenue à Paris !


Miriam Tanno Girardot


quinta-feira, 10 de outubro de 2019

O Barco Bêbado - Le Bateau Ivre de Arthur Rimbaud à Paris


Photo by ©Miriam Girardot
O poema "Le Bateau Ivre - O Barco Bêbado" de Arthur Rimbaud, ocupa 300m2 do muro na rue Férou, pertinho da Igreja St-Sulpice, onde ele (aos 17 anos) declamou esse poema num café próximo da Place St-Sulpice. Realizado pela fundação holandesa Tegen-Beeld, em 2012.
Arthur Rimbaud escreve seus primeiros poemas aos quinze anos. 

Photo by ©Miriam Girardot  

O poema "Le Bateau Ivre - O Barco Bêbado" de Arthur Rimbaud, ocupa 300m2 do muro na rue Férou, pertinho da Igreja St-Sulpice, onde ele (aos 17 anos) declamou esse poema num café próximo da Place St-Sulpice. Realizado pela fundação holandesa Tegen-Beeld, em 2012.

Photo by ©Miriam Girardot
O francês Rimbaud (1854-1891), começou a escrever aos 15 anos. Suas idéias marginais, anti-burguesas e libertárias o levaram a escolher uma vida aventureira, cujas andanças o levaram à Etiópia, onde se tornou um comerciante (loja de ferragens, bazar, roupas, café etc.), quando não era explorador.  A precocidade de seu gênio e sua vida aventureira ajudam a forjar a lenda do poeta.
Considerado um dos grandes poetas do séc. XIX, do movimento Simbolista, que buscava compreender os diversos aspectos da alma humana, compondo obras que exaltassem a realidade subjetiva.




Nenhum comentário: