Sempre tive uma grande paixão pelas viagens, em descobrir lugares novos, pessoas e costumes diferentes…


Ao longo dos últimos vinte anos viajei pelos cinco continentes, totalizando 35 países.


Foi viajando que encontrei a minha vocação. Me tornei guia de turismo no Rio de Janeiro, onde estudei e obtive a credencial nas categorias: regional, nacional e internacional pela Embratur.


Em 2000, me casei e acabei fixando residência em Paris. Aqui fiz vários cursos como História da Arte na Escola do Louvre, História da Arte Renascentista na Escola Superior de Artes Aplicadas Duperré, além de outros cursos livres sobre o patrimônio artístico de Paris: arquitetura, pintura, escultura, jardins, etc.


Sou oficialmente Guia de Turismo em Paris com carteira profissional emitida pelo Ministério do Turismo e da Cultura da França.


Assim com o olhar de uma viajante e de uma profissional da área, tenho oferecido meus serviços de acompanhamento, organização e consultoria para turistas brasileiros em Paris.


Bienvenue à Paris !


Miriam Tanno Girardot


quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Dia 06 de janeiro, dia da Epifania, dia de comer a "galette des rois"

Foto: Miriam ATG
No dia 06 de janeiro, os cristãos celebram a visita dos reis magos Melchior, Gaspar e Baltazar ao menino Jesus, data mais conhecida por "Epifania"  -  palavra grega que significa "manifestação" ou "aparição".

Como muitos feriados cristãos, a data da Epifania corresponde originalmente à uma festa pagã. 

Os romanos festejavam Saturnália, o solstício de inverno, que consistia em designar o rei ou a rainha por um dia, usando um feijão branco ou preto escondido em um bolo - galette des rois.

Na França, a "galette des Rois"  que é um tipo de bolo de massa folhada redonda, recheada com frangipane que é um creme feito à base de amêndoa, manteiga, ovos e açúcar, inventada por um nobre florentino, o Marquês Frangipani. Mas também pode ser recheada de frutas, chocolate… A cada ano, os confeiteiros oferecem criações originais para combinar tradição com novos sabores. 

"Fèves" - foto: Miriam ATG
Dentro do bolo é colocada uma "fève" (literalmente feijão) como faziam os romanos, mas a partir do século XVIII, o feijão foi substituído por uma minúscula estatueta de porcelana representando a Natividade e os personagens do presépio. Mas hoje em dia,  há uma infinidade de personagens.

Galette de Roi da Patisserie Stohrer - foto: Miriam ATG 
O sul da França, possui a sua própria versão do bolo de reis que mais se parece com o que fazem em Portugal: um tipo de brioche,   aromatizado com essência de flor de laranjeira, em forma de coroa, com pedaços de frutas vermelhas na parte superior e açúcar.

Quando os franceses degustam a "galette des rois" em família, tradicionalmente todos sentados em torno da mesa, a criança mais nova vai embaixo da mesa, e é ela que escolhe a ordem de quem será servido.
Quem encontrar a "fève" é coroado rei ou rainha, devendo colocar na cabeça, uma coroa feita de papel que é fornecida junto com o bolo.



Nenhum comentário: