Sempre tive uma grande paixão pelas viagens, em descobrir lugares novos, pessoas e costumes diferentes…


Ao longo dos últimos vinte anos viajei pelos cinco continentes, totalizando 35 países.


Foi viajando que encontrei a minha vocação. Me tornei guia de turismo no Rio de Janeiro, onde estudei e obtive a credencial nas categorias: regional, nacional e internacional pela Embratur.


Em 2000, me casei e acabei fixando residência em Paris. Aqui fiz vários cursos como História da Arte na Escola do Louvre, História da Arte Renascentista na Escola Superior de Artes Aplicadas Duperré, além de outros cursos livres sobre o patrimônio artístico de Paris: arquitetura, pintura, escultura, jardins, etc.


Sou oficialmente Guia de Turismo em Paris com carteira profissional emitida pelo Ministério do Turismo e da Cultura da França.


Assim com o olhar de uma viajante e de uma profissional da área, tenho oferecido meus serviços de acompanhamento, organização e consultoria para turistas brasileiros em Paris.


Bienvenue à Paris !


Miriam Tanno Girardot


quarta-feira, 2 de março de 2016

Livraria Brentano's em Paris

Foto: Miriam ATG 
Já estive inúmeras vezes nessa Livraria Americana Brentano's na avenue de l'Opéra, especializada em livros em inglês, oferece uma papelaria variada, lindos objetos de decoração,  com uma grande opção de presentes para levar de lembrança de Paris, que atraem imediatamente o nosso olhar, mas nunca me dei conta da sua história até que fui procurar o endereço da loja pela internet e fiquei surpresa em descobrir que é uma das livrarias mais antigas de língua inglesa de Paris, fundada no final do século 19.

Foto:Miriam ATG 
A Brentano's de Paris fazia parte da rede fundada em Nova York em 1853, por August Brentano, um jovem imigrante austríaco que em 1853, abre uma banca de jornais em frente à um grande hotel na Broadway, em Nova York. Percebendo que alguns hospedes do hotel apostavam avidamente nas corridas de cavalos na Inglaterra, passou a importar jornais britânicos, abrindo a sua primeira livraria em 1860.

Foto: Miriam ATG 
Dez anos mais tarde transferiu-se para a Union Square, atraindo uma clientela de notáveis interessada em livros e jornais que não encontravam em outros lugares.
Outros membros da família juntaram-se à ele, fundando a Bretano's, uma rede de livrarias nos Estados Unidos. 

Foto: Miriam ATG 
O sobrinho Arthur Brentano fundou a filial em Paris em 1895,  que era muito freqüentada pelos expatriados americanos, pois a Bretano's e a Galignani eram as únicas livrarias que vendiam literatura americana.

Foto: Miriam ATG
Foi fechada durante a ocupação alemã (1940) e reaberta após a Liberação (1944). 
Arthur Brentano Junior, neto do fundador, retorna à França e encontra um terço do estoque de livros que um funcionário havia conseguido salvar e reinicia as atividades da livraria. Ela é modernizada e diversificada, oferecendo livros em francês e organizando eventos culturais. Apesar da matriz ter sido vendida, a filial em Paris se torna independente.  

Foto: Miriam ATG 
No final dos anos 1970, a Bretano's era a única livraria parisiense que vendia revistas americanas de informática, como a Dr. Dobb's Journal e a Byte.
Em junho de 2009, após uma longa batalha jurídica contra a proprietária do local, o banco BNP Paribas, que aumentou o aluguel dos 200m2 de 75 mil euros anuais para 175 mil euros anuais, foi obrigada a fechar porque a valor do aluguel era muito elevado.

Foto: Miriam ATG 
Alguns meses mais tarde, um franco-iraniano, Farock Sharifi, decide comprar a marca e ocupar o mesmo local, prometendo a criação de um novo conceito mais promissor, mais alinhada com a clientela da Bretano's e também dos turistas, muito presentes na área da Opéra.

Foto: Miriam ATG 
A Bretano's reabriu em setembro de 2010, perdeu a antiga fachada dourada, diminuiu consideravelmente o espaço da livraria, mas continua sendo uma livraria mítica ! 

Fot: Miriam ATG 
Foto: Miriam ATG 
Bretano's Livrarie et Papaterie
37, avenue de l'Opéra, 2eme. arrond.

Funciona de 2a.feira a sábado das 9h30 às 20h30

Entre as duas estações de metrô, próximo à Opéra Garnier: 
Opéra linhas 3, 7, 8,  
Pyramides linha 7 e 14

Foto: Miriam ATG 


Nenhum comentário: