Sempre tive uma grande paixão pelas viagens, em descobrir lugares novos, pessoas e costumes diferentes…


Ao longo dos últimos vinte anos viajei pelos cinco continentes, totalizando 35 países.


Foi viajando que encontrei a minha vocação. Me tornei guia de turismo no Rio de Janeiro, onde estudei e obtive a credencial nas categorias: regional, nacional e internacional pela Embratur.


Em 2000, me casei e acabei fixando residência em Paris. Aqui fiz vários cursos como História da Arte na Escola do Louvre, História da Arte Renascentista na Escola Superior de Artes Aplicadas Duperré, além de outros cursos livres sobre o patrimônio artístico de Paris: arquitetura, pintura, escultura, jardins, etc.


Sou oficialmente Guia de Turismo em Paris com carteira profissional emitida pelo Ministério do Turismo e da Cultura da França.


Assim com o olhar de uma viajante e de uma profissional da área, tenho oferecido meus serviços de acompanhamento, organização e consultoria para turistas brasileiros em Paris.


Bienvenue à Paris !


Miriam Tanno Girardot


sábado, 24 de junho de 2017

Village Royal em Paris

Foto: Miriam ATG
Quem passar pela rue Royale, em direção à Igreja Madeleine, encontrará um cantinho charmoso na capital parisiense: o Village Royal ! 

Muito facil de identificar por causa da escultura Stiletto do artista Richard Orlinski, um artista francês contemporâneo.

Um espaço tranqüilo como um vilarejo, bem pitoresco e muito chic… 

As marcas que se instalaram no local: Christian Dior, Chanel, Eric Bompard, Napapijri, Smuggler, Bric's, Maison Emling, Guy Degrenne, Agatha, Anne Fontaine, Alain Martinière, Bell & Ross, Édouard le Jeune, Le Bar des Coloristes, Escalles.

O café restaurante Le Village é um local para tomar o café da manhã, almoçar, fazer uma pausa para um café ou um lanche.

História
Na metade do século XVIII, quando o bairro do Marais começa a ficar superpopuloso, a elite parisiense começa a se instalar no Faubourg Saint-Honoré e Saint-Germain, que oferecia mais espaço.
O Village Royal não existia ainda, era um simples terreno vazio, onde existia apenas uma caserna na borda do terreno, edificada no século XVII pela Guarda Real de Louis XIII, ou seja, os famosos Mosqueteiros.
O proprietário do terreno era um advogado que cedeu o terreno, num acordo assinado em 1745, para ser construído um mercado, que começa a funcionar no ano seguinte, com o nome de Marché d'Aguesseau. 
Quarenta anos mais tarde, o local troca de nome para Cité Berryer, que era um político da época, famoso oponente de Napoleão III.
E em 1992, um projeto espetacular de renovação do arquiteto Jean-Jacques Ory, que preservou as estruturas históricas, se inspirando nos primeiros planos originais encontrados no Arquivo Nacional, transforma os 8.000m2 em um espaço remodelados à antiga, respeitando o patrimônio histórico onipresente. 
Depois de 18 meses de renovação, foi reaberto em 1994,  com o nome de Village Royal.

Foto: Miriam ATG
Village Royal - http://villageroyal.com
25, rue Royale, entre a Place de la Madeleine e o Faubourg Saint Honoré
Outro acesso pela rue de Boissy d'Anglas

Metrô: Madeleine linhas 8, 12 e 14

Horário:
Aberto de 2a.feira a sábado das 8h00 às 20h30
As lojas abrem as 10h00 até às 19h00 


Nenhum comentário: