Sempre tive uma grande paixão pelas viagens, em descobrir lugares novos, pessoas e costumes diferentes…


Ao longo dos últimos vinte anos viajei pelos cinco continentes, totalizando 35 países.


Foi viajando que encontrei a minha vocação. Me tornei guia de turismo no Rio de Janeiro, onde estudei e obtive a credencial nas categorias: regional, nacional e internacional pela Embratur.


Em 2000, me casei e acabei fixando residência em Paris. Aqui fiz vários cursos como História da Arte na Escola do Louvre, História da Arte Renascentista na Escola Superior de Artes Aplicadas Duperré, além de outros cursos livres sobre o patrimônio artístico de Paris: arquitetura, pintura, escultura, jardins, etc.


Sou oficialmente Guia de Turismo em Paris com carteira profissional emitida pelo Ministério do Turismo e da Cultura da França.


Assim com o olhar de uma viajante e de uma profissional da área, tenho oferecido meus serviços de acompanhamento, organização e consultoria para turistas brasileiros em Paris.


Bienvenue à Paris !


Miriam Tanno Girardot


sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Bailarinas: sapatilhas de ponta sob medida em Paris

Foto: Miriam ATG
Como a minha filha vai começar a fazer ponta, a professora do conservatório recomendou o Monsieur Dimitri Angelakov (certamente de origem russa) da "Aux Fleurons de la Danse", na rue Rochambeau, n°. 12, de frente ao Square Montholon, que dirige e trabalha sozinho na sua fábrica de sapatilhas de ponta e meia-ponta sob medida.

Foto: Miriam ATG 
A loja parece estar exatamente como foi instalada ali há mais de 40 anos, um pouco bagunçada e empoeirada, com muitas fotos de grandes bailarinas (os) "étoiles" espalhados nas paredes.

Foto: Miriam ATG 
Segundo o proprietário, houve uma época em que se fazia filas para entrar na loja, sendo a marca, a terceira a fornecer sapatilhas à Escola Nacional de Dança, localizada no mesmo bairro. Se hoje não há mais filas é devido a concorrência. Marcas como Repeto, Degas, Bloch, entre outras, que oferecem produtos em campanhas publicitárias, plataformas na internet, em redes sociais, esmagando essa produção independente.

Entre essas marcas citadas, a única que faz sapatilhas de ponta  sob medida é a Repetto (entre 60 € e 63€), as outras são feitas de forma industrial que são bem mais baratas, mas nem sempre adaptadas às bailarinas.

Se ele continua a exercer sua profissão é por causa da sua excelente reputação, por fabricar sapatilhas de ponta adaptados perfeitamente aos pés da bailarina, garantindo não haver necessidade de utilizar o protetor como fazem a maioria, além de fazer ajustamento e reparações.

Mr Angelakov parece ter mais de 70 anos, aprendeu o ofício com o pai, e quando perguntei até quando ele iria trabalhar, ele me respondeu "até morrer". 

Ele tirou as medidas da minha filha. Depois disse para ligar dentro de 10 dias para fazer  a primeira prova. O preço de 70 €  (que pratica há anos) será pago somente na entrega, depois sentou-se e entabulou uma conversa sobre a vida, a importância dos estudos, o respeito pelos pais… 

Como postou uma americana no https://pointeshoebrands.wordpress.com:

Há algo tão lindamente pessoal sobre a relação entre um fabricante de sapatilha de ponta e seu cliente.

O cuidado e amor que vai fazer em cada sapato é evidente no vídeo abaixo.

Cada camada, cada dobra, cada camada de cola e virada do cetim é delicadamente e pacientemente cuidada com o toque delicado de um artista.

Estes artesãos preciosos estão escondidos em lugares obscuros, mas significa muito para as tradições de ballet.


Aux Fleurons de la Danse não possui website, apenas uma página no facebook.




Mr Angelakov atende até aos domingos de manhã, mas é preciso ligar para marcar hora.


Metrô: Cadet ou Poissonière linha 7 



Nenhum comentário: