Sempre tive uma grande paixão pelas viagens, em descobrir lugares novos, pessoas e costumes diferentes…


Ao longo dos últimos vinte anos viajei pelos cinco continentes, totalizando 35 países.


Foi viajando que encontrei a minha vocação. Me tornei guia de turismo no Rio de Janeiro, onde estudei e obtive a credencial nas categorias: regional, nacional e internacional pela Embratur.


Em 2000, me casei e acabei fixando residência em Paris. Aqui fiz vários cursos como História da Arte na Escola do Louvre, História da Arte Renascentista na Escola Superior de Artes Aplicadas Duperré, além de outros cursos livres sobre o patrimônio artístico de Paris: arquitetura, pintura, escultura, jardins, etc.


Sou oficialmente Guia de Turismo em Paris com carteira profissional emitida pelo Ministério do Turismo e da Cultura da França.


Assim com o olhar de uma viajante e de uma profissional da área, tenho oferecido meus serviços de acompanhamento, organização e consultoria para turistas brasileiros em Paris.


Bienvenue à Paris !


Miriam Tanno Girardot


quarta-feira, 15 de junho de 2016

Exposição gratuita da Frente Popular de 1936 em Paris

Foto: Miriam ATG 
A Frente Popular foi uma coalizão de partidos de esquerda que governou a França de 1936 a 1938. 
Ela reuniu os três principais partidos de esquerda, a SFIO, o Partido Socialista Radical e do Partido Comunista.
O governo da Frente Popular foi o primeiro da 3a. República liderado pelos socialistas. 
Foi com esse governo que teve iniciou várias reformas sociais importantes e ainda hoje é uma das referências da memória e da história da esquerda francesa: 
- férias remuneradas (15 dias);
- a redução do tempo de trabalho com a semana de 40 horas; 
- e o estabelecimento de acordos coletivos.


A Frente Popular de 1936 em fotografia

Através das fotografias de Robert Capa, Henri Cartier-Bresson, Chim, Robert Doisneau e Willy Ronis, dos cartazes, jornais, revistas, clipes de som e filmes de época, a exposição "1936, a Frente Popular em fotografia", no Hôtel de Ville, destaca momentos inéditos da história, símbolos da união das forças de esquerda. 

Por ocasião do 80º aniversário da Frente Popular, essa exposição "1936, a Frente Popular em fotografia" revive a história política e social francesa através de clichés de grandes fotógrafos da época. 
Destacando esses momentos da história capturadas por fotógrafos excepcionais e apresentada em cartazes, jornais, revistas, clipes de som e filmes de época.


Jovens fotógrafos imortalizaram a História

Aos 20 ou 30 anos, armados com suas câmeras, os fotógrafos citados acima, então jovens e desconhecidos, registraram Paris nos anos 1930, para ilustrar jornais e revistas. 

Em 1936, a Frente Popular e o movimento de greve mais importante na historia da França, essa nova geração de fotógrafos decolou a partir desse momento. 
Cruzaram a capital e capturaram esses momentos históricos, aproveitando a oportunidade da crescente demanda da imprensa na revista que estava em pleno desenvolvimento.

Esses fotógrafos independentes não estavam sozinhos. Em Paris, capital da fotografia, florescia agências de fotografia: AGIP, Harlingue, Henri Manuel, Keystone, LAPI ... Que cobrem as notícias para jornais e revistas e informavam sobre os acontecimentos da rua, que era o lugar da expressão política e sindical, bem como a ocupação das fábricas pelos grevistas.


Uma exposição no coração de um momento excepcional da História

Em ordem cronológica, a exposição percorre o contexto político, econômico, social e cultural dos anos 1934-1935, focalizando na vitória eleitoral da Frente Popular, as greves do momento e o entusiasmo que a conquista social na primavera e no verão de 1936: férias na praia, vida ao ar livre, as saídas ao cinema e as noitadas nos cabarés com Josephine Baker e Mistinguett em cena. 
Em seguida, os 1936-1939 anos marcados por um contexto contraditório na Europa, entre a tragédia espanhola e o início da II Guerra Mundial. 
Essa exposição destaca esses momentos da história capturadas por fotógrafos excepcionais. 
São mais de 400 obras que são apresentadas na Sala Saint Jean do Hôtel de Ville.

Curadora: Françoise Denoyelle

Datas: 19/05/2016 a 23/07/2016
Hôtel de Ville : 5, rue Lobau 
Metrô: Hôtel de Ville linha 1 e 11 
Horário: 10h00 às 18h30
De 2a.feira a sábado


Nenhum comentário: