Sempre tive uma grande paixão pelas viagens, em descobrir lugares novos, pessoas e costumes diferentes…


Ao longo dos últimos vinte anos viajei pelos cinco continentes, totalizando 35 países.


Foi viajando que encontrei a minha vocação. Me tornei guia de turismo no Rio de Janeiro, onde estudei e obtive a credencial nas categorias: regional, nacional e internacional pela Embratur.


Em 2000, me casei e acabei fixando residência em Paris. Aqui fiz vários cursos como História da Arte na Escola do Louvre, História da Arte Renascentista na Escola Superior de Artes Aplicadas Duperré, além de outros cursos livres sobre o patrimônio artístico de Paris: arquitetura, pintura, escultura, jardins, etc.


Sou oficialmente Guia de Turismo em Paris com carteira profissional emitida pelo Ministério do Turismo e da Cultura da França.


Assim com o olhar de uma viajante e de uma profissional da área, tenho oferecido meus serviços de acompanhamento, organização e consultoria para turistas brasileiros em Paris.


Bienvenue à Paris !


Miriam Tanno Girardot


segunda-feira, 4 de abril de 2016

La Canopée no Les Halles de Paris

Mercado Les Halles - séc. XIX - foto: Miriam ATG 
No Les Halles, onde funcionou o grande mercado de Paris do século XII até o inicio dos anos 1970, que o escritor Émile Zola chamava de "Ventre de Paris", foi transferido para Rungis (ao lado do aeroporto Orly).
O local foi transformado num imenso espaço verde, um shopping center subterrâneo - Centre Commercial Forum des Halles foi construído, uma piscina pública e o complexo de salas de cinema UGC (a mais frequentada na Europa), além de ser a maior estação subterrânea de trem (RER) e metrô da Europa, com três linhas e cinco linhas de metrô, onde passam diariamente cerca de 750 mil passageiros.

Les Halles no final dos anos 1970 - Foto: Pavel Krok 
Em 2004, um concurso de arquitetura foi lançado pela prefeitura de Paris, para a renovação total do local. 
Quem ganhou o concurso foi David Mangin, que ficou responsável por apenas uma parte do projeto de renovação, assim um novo concurso internacional foi organizado para definir o projeto definitivo. Assim, em julho de 2007, os arquitetos franceses Patrick Berger e Jacques Anziutti ganharam o concurso, são os responsáveis pelo projeto do futuro "Carreau des Hales", juntamente com a Canopée (dossel).

Após seis anos de obras, amanhã, dia 05 de abril 2016, será a inauguração da Canopée - um dossel em forma de uma folha gigantesca que cobre toda a estrutura.

Canopéee ( dossel) - foto: Miriam ATG 
Ainda está previsto a construção de uma biblioteca com 1.050m2, um conservatório de 2.600m2, um centro hip-hop de 1.400m2, um espaço de 1.000m2 para ateliês de práticas artísticas amadoras, um espaço de 1.000m2 para equipamentos públicos, 6.300m2 para o comércio, onde funcionarão 155 lojas.

O shopping center Fórum Les Halles recebe cerca de 37 milhões de pessoas  anualmente.

Serão instaladas 400 câmeras de segurança, uma brigada de 25 policiais em permanência até 1h30 da madrugada.

As obras, incluindo a reabilitação das linhas e da estação ferroviária,  estão previstas para serem concluídas em 2018, com um custo estimado em 1 bilhão de euros.

Foto: Nicolas Picand
A nova porta ao sul de Les Halles, na Place Marguerite de Navarre, permitirá o acesso direto à estação RER (nível -4) e das linhas de metrô 4 e 14.
Acesso na Place Marguerite de Navarre