Sempre tive uma grande paixão pelas viagens, em descobrir lugares novos, pessoas e costumes diferentes…


Ao longo dos últimos vinte anos viajei pelos cinco continentes, totalizando 35 países.


Foi viajando que encontrei a minha vocação. Me tornei guia de turismo no Rio de Janeiro, onde estudei e obtive a credencial nas categorias: regional, nacional e internacional pela Embratur.


Em 2000, me casei e acabei fixando residência em Paris. Aqui fiz vários cursos como História da Arte na Escola do Louvre, História da Arte Renascentista na Escola Superior de Artes Aplicadas Duperré, além de outros cursos livres sobre o patrimônio artístico de Paris: arquitetura, pintura, escultura, jardins, etc.


Sou oficialmente Guia de Turismo em Paris com carteira profissional emitida pelo Ministério do Turismo e da Cultura da França.


Assim com o olhar de uma viajante e de uma profissional da área, tenho oferecido meus serviços de acompanhamento, organização e consultoria para turistas brasileiros em Paris.


Bienvenue à Paris !


Miriam Tanno Girardot


sábado, 15 de março de 2014

Jean Cocteau no Jardim do Palais Royal

Jean Cocteau, um poeta ao Palais Royal
Uma exposição de fotos no Jardim do Palais Royal celebra os 50 anos do aniversário de morte do escritor Jean Cocteau que morou ali durante mais de uma década. 
Ele morou na rue de Beaujolais antes de se instalar na rua de Montpensier n° 36, num alojamento minúsculo entre o Palácio Real e a Comédia Française. Mesmo depois que ele mudou-se para Milly-la-Forêt em 1947, ele manteve essa residência que ele amava e ocupava regularmente até a sua morte. 
Ele dizia que o Palais Royal era como um vilarejo para aqueles que escolheram viver lá. Foi nesse local que Jean Cocteau freqüentava a maior parte das pessoas que animavam artisticamente Paris. 
"Eu amo os outros e não existo que por eles.
Sem eles, as minhas balas são balas perdidas.
Sem eles, a minha flâmula diminui. Sem eles, eu sou um fantasma.
Que eu me distancio dos meus amigos, eu procuro a sombra."
Jean Cocteau, Jean Marais e Serge Reggiani
Próximo de Colette, Coco Chanel, Pablo Picasso e Eidth Piaf, o escritor encontrava a inspiração nas suas amizades. Christian Bérard, o "Baby", que ilustrava todas as facetas de sua poesia. Ele ajuda a lançar a carreira de Jean Marais. E Edward Dermit, seu filho adotivo, que  valoriza o seu trabalho depois de sua morte.
Jean Cocteau, Edith Piaf e Christian Bérard

Essa exposição que começou no dia 11 de outubro de 2013 deveria ter sido encerrada no dia 14 de janeiro, mas a exposição continua. Por isso, aproveitem para visitar o belo jardim do Palais Royal, o local preferido de Jean Cocteau em Paris !
Fotos: Miriam T. Girardot 

Um comentário:

A senhora disse...

Ver fotos antigas, eu acho muito legal.