Sempre tive uma grande paixão pelas viagens, em descobrir lugares novos, pessoas e costumes diferentes…


Ao longo dos últimos vinte anos viajei pelos cinco continentes, totalizando 35 países.


Foi viajando que encontrei a minha vocação. Me tornei guia de turismo no Rio de Janeiro, onde estudei e obtive a credencial nas categorias: regional, nacional e internacional pela Embratur.


Em 2000, me casei e acabei fixando residência em Paris. Aqui fiz vários cursos como História da Arte na Escola do Louvre, História da Arte Renascentista na Escola Superior de Artes Aplicadas Duperré, além de outros cursos livres sobre o patrimônio artístico de Paris: arquitetura, pintura, escultura, jardins, etc.


Sou oficialmente Guia de Turismo em Paris com carteira profissional emitida pelo Ministério do Turismo e da Cultura da França.


Assim com o olhar de uma viajante e de uma profissional da área, tenho oferecido meus serviços de acompanhamento, organização e consultoria para turistas brasileiros em Paris.


Bienvenue à Paris !


Miriam Tanno Girardot


quinta-feira, 2 de junho de 2016

Os Museus d'Orsay e do Louvre estarão fechados no dia 03 de junho 2016


Amanhã, dia 03 de junho, o Museu d'Orsay e do Louvre, estarão fechados por causa do nível do Rio Sena, que poderá chegar amanhã entre 5,80 m e 6 metros.

Cerca de 150 mil obras de arte que se encontram na reserva do porão do Museu do Louvre, devem ser evacuados em 72 horas.
O risco de inundação das imensas obras que se encontram na reserva  já haviam sido declaradas inundáveis desde 2002.

O Museu do Louvre não é o único museu parisiense ameaçada por inundações. Quinta-feira no final da tarde, o Museu Orsay também anunciou que vai fechar na sexta-feira, apesar de possuir bem menos obras em reservas. Também localizado ao longo do Sena, o Orsay está na mesma situação de fragilidade que o Louvre. 

Amanha, sexta-feira, o ministro da Cultura, Audrey Azoulay, deve reunir representantes do Estado e os líderes de instituições culturais afetados pelas inundações, incluindo os dois museus, a BNF, o Quai Branly, Universciences e o Centro Pompidou.

Fonte: Le Figaro

Nenhum comentário: