Sempre tive uma grande paixão pelas viagens, em descobrir lugares novos, pessoas e costumes diferentes…


Ao longo dos últimos vinte anos viajei pelos cinco continentes, totalizando 35 países.


Foi viajando que encontrei a minha vocação. Me tornei guia de turismo no Rio de Janeiro, onde estudei e obtive a credencial nas categorias: regional, nacional e internacional pela Embratur.


Em 2000, me casei e acabei fixando residência em Paris. Aqui fiz vários cursos como História da Arte na Escola do Louvre, História da Arte Renascentista na Escola Superior de Artes Aplicadas Duperré, além de outros cursos livres sobre o patrimônio artístico de Paris: arquitetura, pintura, escultura, jardins, etc.


Sou oficialmente Guia de Turismo em Paris com carteira profissional emitida pelo Ministério do Turismo e da Cultura da França.


Assim com o olhar de uma viajante e de uma profissional da área, tenho oferecido meus serviços de acompanhamento, organização e consultoria para turistas brasileiros em Paris.


Bienvenue à Paris !


Miriam Tanno Girardot


terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Toda a memória do mundo: 4° Festival Internacional do filme restaurado em Paris


Durante cinco dias, do dia 03 ao dia 07 de fevereiro 2016, acontece o festival de descobertas de filmes restaurados e raros, de encontros e intercâmbios do patrimônio cinematográfico mundial.

No início de 2010, graças às novas tecnologias, a restauração de filmes foi amplamente desenvolvido, refinado, permitindo colocar em circulação de numerosas obras em proporções sem precedentes até agora. 

Toda a memória do mundo nasce neste contexto da  transição do cinema para a era digital.

Assim, durante toda a duração do festival, o público será convidado a descobrir o trabalho realizado pelos detentores de direitos, laboratórios e arquivos do mundo todo, para tornar acessível e preservar o patrimônio cinematográfico. 
Poderemos perceber o trabalho denso da restauração na França. 
Os esforços da CNC nesse sentido são consideráveis ​​e seu plano para digitalização e restauração sem equivalentes em outros lugares. 

Este ano o festival se abrirá mais amplamente do que nos festivais anteriores. Três salas da rede parisiense serão abertas para o festival: Les Fauvettes, Gobelins e a Fundação Jérôme Seydoux-Pathé. E Christine 21 no Quartier Latin. Totalizandode seis salas. 

Mais de 100 sessões serão oferecidas durante 5 dias, envolvendo inúmeros convidados: cineastas, atores, críticos e restauradores de filmes, farão com que o festival seja um lugar de encontros e trocas com o público.

A presença de dois grandes cineastas: Paul Verhoeven e Dario Argento, que renovaram profundamente o cinema nos anos de 1970. 

Filmes de Alfred Hitchcock, Jacques Tourneur, Vincente Minnelli estão incluídos no programa. 


Uma homenagem à uma grande produtora e distribuidora francesa, a Gaumont que celebrou o seu 120º aniversário em 2015. 

PROGRAMAÇÃO 
HOMAGEM À DARIO ARGENTO
Dario Argento é um mestre do giallo – a trilha à italiana – e do pavor. Seu cinema cultiva a violência grafica e a sofisticação formal, um tipo de maneirismo do final do século do terror cinematografico. 
Chat à neuf queues (Le) Dario Argento / Italie-République fédérale d'Allemagne-France / 1970 Sa 6 fév 18h45 Hors les murs
TECHNICOLOR, ANOS 40 E 50
EM 2015, o festival homenageia a Technicolor dos anos 1930. Apos o sucesso  do "O Vento Levou"  (1939), todos os grandes studios americanos se interessam pela Technicolor. Abrindo o periodo do "glorioso Technicolor », onde a cor torna-se o veiculo do sonho e o irreal. Serão apresentadas as copias Technicolor 35 mm de uma extrema raridade. 
Escola Sueca : Lirismo da Natureza
Do início dos anos 1910, na direção do produtor Charles Magnusson à Svenska, uma nova geração de cineastes vindos do teatro, como Mauritz Stiller etVictor Sjöström, se opõem às produções da época, as quais julgam mediocres e afirmam um estilo revolucionario. Os filmes apresentados são do acervo de Svenska Filminstitutet.
120 ANOS DA GAUMONT
Essa seção homenageia a empressa fundada por Léon Gaumont em 1895, onde a sua historia se mistura com a do cinema. Serão mostradas em copias restauradas alguns dos grandes filmes produzidos ou distribuídos pela Gaumont : dos pioneiros Louis Feuillade, Émile Cohl e Léonce Perret, Antoine e Antoinette de Jacques Becker, Le Plaisir de Max Ophuls. 
RESTAURAÇÕES E INCUNÁBULOS 
Uma seleção  de restaurações e de raridades, recentemente restauradas. E igualmente antes da estréia nas salas de cinema, o filme de Manoel de Oliveira filmado em 1982 por uma difusão postuma : La Visite.
LOUIS DELLUC, UM IMPRESSIONISTA
Louis Delluc, figura importante da primeira avant-garde francesa dos anos 1920, designada como "escola impressionniste", foi uma crítica visionária. Ele filma sete filmes, nos quais a utilização de decorações naturais permitiu romper com o lado psicológico pesado do cinema da época.
KAFKA VAI  AO CINEMA
Programação proposta por Hanns Zischler, em sua presença.
ENCONTROS, CONFERÊNCIAS, ESPETÁCULOS 

Nenhum comentário: