Sempre tive uma grande paixão pelas viagens, em descobrir lugares novos, pessoas e costumes diferentes…


Ao longo dos últimos vinte anos viajei pelos cinco continentes, totalizando 35 países.


Foi viajando que encontrei a minha vocação. Me tornei guia de turismo no Rio de Janeiro, onde estudei e obtive a credencial nas categorias: regional, nacional e internacional pela Embratur.


Em 2000, me casei e acabei fixando residência em Paris. Aqui fiz vários cursos como História da Arte na Escola do Louvre, História da Arte Renascentista na Escola Superior de Artes Aplicadas Duperré, além de outros cursos livres sobre o patrimônio artístico de Paris: arquitetura, pintura, escultura, jardins, etc.


Sou oficialmente Guia de Turismo em Paris com carteira profissional emitida pelo Ministério do Turismo e da Cultura da França.


Assim com o olhar de uma viajante e de uma profissional da área, tenho oferecido meus serviços de acompanhamento, organização e consultoria para turistas brasileiros em Paris.


Bienvenue à Paris !


Miriam Tanno Girardot


sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Os restaurantes japoneses da rue Sainte-Anne

Gosto dos restaurantes japoneses da rue Sainte-Anne porque é ali que encontro o mesmo sabor da "cuisine japonaise" de quando morei no Japão, com o mesmo tipo de atendimento e barato.
A maioria não aceita reserva, então o negócio é ficar na fila. E como no país de origem, os restaurantes oferecem um  serviço muito rápido, então as mesas se liberam rapidamente. E é pelo tamanho das filas que vemos onde podemos comer bem.
A clientela é formada por franceses, japoneses e asiáticos que vivem aqui, lembrando que há muitos assalariados que trabalham no bairro (financeiro de Paris),  além dos turistas japoneses, que são exigentes e não comem em qualquer lugar.
Durante anos tenho frequentado o Higuma, ou como dizem os franceses "Igumá",  no n° 32 bis, que mais parece uma cantina, seguindo o modelo dos restaurantes populares no Japão. 
Na vitrine podemos ver os pratos reproduzidos em plástico. 
A especialidade da casa é o lamen, um macarrão servido com um caldo, variando o acompanhamento: porco, tempurá de frutos do mar, legumes, etc. Os preços começam a partir de 7 €.
Aqui nada de sushi e sashimi. Somente pratos populares como katsudon, oyakudon, yakinikudon… 
O gyoza é uma delicia. Uma porção de 7 gyozas custa 5,50 €.
O proprietário é japonês, mas como muitos restaurantes dessa rua, os cozinheiros são chineses. Todo o equipamento da cozinha que pode ser visto do balcão, foi trazido do Japão.
Eles abriram um outro na Rue Saint-Honoré, n° 163, mas todas as vezes em que comi lá, não dei sorte, sempre tinha algo que me desagradava, era o prato que não era exatamente como no outro restaurante ou era o serviço que deixava a desejar, por isso vou apenas no da rue Sainte-Anne. 
Também gosto de comer no Aki, no n°11. Os funcionários são asiáticos, mas não japoneses, mas a comida é 100% japonesa, inclusive servem combinados a bons preços, e uma especialidade de Kansai, o okonomiyake, uma espécie de crepe salgada com diversos recheios. 
O prato preferido da minha filha é o menu B - carne de porco à milanesa + tigela de arroz + 1/2 soba : 12,90 €. 
O meu é o kare raisu de porco que é um molho à base de caril picante ou não servido com arroz. Esse da foto é o 1/2 kare raisu a 5,30€. 
Quase em frente,encontra-se a Boulangerie que leva o mesmo nome Aki, oferecendo uma grande variedade de pães e doces japoneses, além dos bentos (lunch box), também possuindo uma sala no subsolo e mesas na calçada.
Atualmente vou muito no Izakaya Taisho Ken 3, ali posso praticar a língua japonesa, pois todos os funcionários são japas,  a comida é boa e oferece menus econômicos para o almoço. O cardápio com as fotos dos pratos.
O gyoza deles é de frango, sendo que geralmente são de carne de porco, mas igualmente delicioso. Uma porção de 7 gyozas custa 6€. 
Udon de carne + 1 inarizushi : 11€
A cozinha do Kunitoraya
Costumava ir  no excelente restaurante japonês Kunitoraya quando ainda funcionava no n° 39  da rue Sainte-Anne.  Depois que se mudaram para um espaço maior e abriram um segundo, eu ainda não fui conferir. Quer dizer até fui conferir, mas consegui fazer apenas as fotos porque ao contrario dos outros restaurantes japas, eles fecham entre os dois serviços.
De 2a. à 6a. feira: aberto do meio-dia às 15:00 e das 19:00 às 23:00 -
 Sábado e domingo do meio-dia às 18:00 e das 19:00 às 23:00 -
ultimo pedido 30 min antes do fechamento e nos finais de semana à noite 1h antes
Fechado nas 4as.feiras
Os dois na rue Villedo, nos n°s 1 e 5, bem próximos da rue Sainte-Anne, basta virar a esquina do Higuma. O do n° 5 é possível fazer reserva.
São 100% japas. A especialidade que fez a fama da casa é o udon, um macarrão mais  grosso que o lamen, feito à base de farinha de trigo, água e sal,  servido com um caldo à base de legumes, porco, camarão, peixe ou frango. Também servem pratos tradicionais como sushi, tempurá, grelhados, etc. Nos dois novos endereços, os preços são bem mais elevados, oferecendo menus para o almoço e o jantar. O udon começa a partir de 16 €. Confiram o site deles clicando aqui
Esse é o Kunitoraya no n° 1 rue Villedo

Uma grande parte desses restaurantes aceitam cartão de crédito somente a partir de 20 a 25 euros.
Acesso à rue Sainte-Anne pelo metrô Pyramide linha 14.

Fotos: Miriam T. Girardot

Nenhum comentário: